Publicidade

Estado de Minas

Policia prende quadrilha acusada de tráfico de drogas com ajuda de cadela da PM

Jade só sossegou quando a grande quantidade de drogas foi apreendida pelos policiais


postado em 18/08/2018 11:29

(foto: Divulgação/PMMG)
(foto: Divulgação/PMMG)

Quatro pessoas foram presas e uma menor apreendida na noite dessa sexta-feira, em Mateus Lemes, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, após a Polícia Militar receber uma denúncia anônima de tráfico de drogas.

Na ocorrência, além da grande quantidade de drogas, chamou atenção a participação da cadela Jade da PM, que teve papel fundamental para que todo material fosse encontrado, e a prisão da mãe e duas filhas que atuavam no local. Ainda de acordo com PM, o traficante da região admitiu ser integrante de organização criminosa conhecida como PCC.

De acordo com a ocorrência, os militares foram informados da existência de grande quantidade de droga em dois endereços na Vila Suzana, bairro de Mateus Leme. Ao chegar ao local, indicado como sendo a casa da mulher, de 46 anos, e onde ocorreria o tráfico, os policias perceberam a agitação da cabela e ao entrar em um dos cômodos da casa encontraram cinco barras de maconha.

No endereço vizinho, também apontado na denúncia, os militares se depararam com outros dois homens, sendo que um deles estava armado.

Da mesma forma como na casa ao lado, a cadela Jade ficou bastante agitada e conduziu os policiais até uma passagem que estava escondida e que ligava a outra residência, ao lado, que, aparentemente estava vazia, mas que, na verdade, era o local onde toda a droga e armamento estavam guardados.

Foram apreendidos 243 barras de maconha, R$ 2.579 em dinheiro, além de armas e munições de pistola e fuzil. Um carro e uma moto, que eram usado para distribuir as drogas, ficou de possa da PM. A quadrilha ainda tinha uma máquina de cartão que era usada para facilitar a vida de quem comprava com elas. Um caderno de anotações com a contabilidade da quadrilha foi apreendido.

Mãe e filha


Ente os presos estava uma mulher, de 46 anos, e uma filha dela de 19. Outra, menor de idade, com apenas 15 anos, também acompanhava a mãe na vida do crime e foi apreendida. A mais velha das três, já era conhecida dos policiais por estar envolvida com criminosos.

PCC


O homem flagrado com uma arma no segundo imóvel que os policiais foram acabou admitindo que seria integrante o PCC. Ele afirmou ser o responsável pela distribuição da droga na cidade e alegou que, pela sua exposição, contava até com escolta de outros criminosos.

Em nenhum dos casos ocorreu resistência por parte dos envolvidos.

A ocorrência foi encerrada na madrugada deste sábado na delegacia de plantão de Betim

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade