Publicidade

Estado de Minas

Carreta bate em carro e caminhonete e deixa três mortos na BR-040

No acidente, bebê que viajava em Prisma destruído por veículo de carga escapou com ferimentos. Resgate dramático foi realizado por policiais e bombeiros


postado em 30/07/2018 22:59 / atualizado em 31/07/2018 12:05

Três pessoas morreram na noite desta segunda-feira numa batida no Km 588 da BR-040, em Itabirito, na Região Central. Um bebê que estava num dos carros foi resgatado pela equipe do helicóptero Pegasus, da Polícia Militar e levado para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. O acidente foi provocado pelo condutor de uma carreta carregada de detergente que invadiu a contramão e passou sobre um Prisma e arrastou uma caminhonete Hyundai HR.

De acordo com o policial rodoviário federal Cilas Bernardes, entre os fatores que teriam contribuído para a tragédia, está falta de sinalização de trânsito engarrafado, causado por obras na pistas. “O motorista da carreta seguia sentido BH/Rio quando se deparou com a fila, na altura do Restaurante da Celinha. As opções dela era sair da pista para a direita e bater na traseira de um caminhão tanque parado no engarrafamento ou  jogar para a esquerda, na contramão, o que ele preferiu”, explicou.

O policial contou que a carreta arrastou a caminhonete e o carro. “O condutor da Hyundai e o casal no Gol morreram na hora. Os veículos foram para fora da pista no sentido Rio/BH. Para supresa de todos, em meio aos destroços do carro tinha um bebê numa cadeirinha. Foi uma corrida pela vida, com as pessoas ajudando a tirar a carga de detergente de sobre o que restou do Gol e na sequência o resgate cuidadoso dos bombeiros”, descreveu Bernardes. Inicialmente, a informação era de que as vítimas estavam em um Gol, mas o modelo do veículo era um Prisma.

Segundo Cilas, a criança aparentemente não demonstrava estar com ferimentos graves. Mas tão logo foi retirada das ferragens foi levada no helicóptero para o hospital. O policial disse que o trânsito chegou a ficar parado várias vezes para o trabalho de resgate da criança e retirada dos veículos envolvidos. Ele criticou a lentidão das obras da concessionária na rodovia e a falta de sinalização indicando as filas que tem se formado no trecho.

Morreram no acidente os pais do bebê, identificados como Cléber Telles Ribeiro, de 48 anos, e Rita Cristina Batista Mendes, de 38, e também Cilas Rodrigues da Silva, 41 anos, na Hyundai. A perícia esteve no local fazendo os levantamentos. O disco do tacógrafo da carreta, em que se registra a velocidade que o veículo trafegava, estava vencido. 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade