Publicidade

Estado de Minas

Criminosos colocam fogo em ônibus no Anel Rodoviário

Coletivo seguia por marginal da rodovia, sentido BH/Rio, quando ao parar em ponto, foi invadido por três criminosos, no Bairro São Francisco, Região da Pampulha


postado em 20/07/2018 18:45 / atualizado em 21/07/2018 07:46

Ônibus foi invadido por bandidos ao parar em ponto na marginal do Anel Rodoviário(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A press)
Ônibus foi invadido por bandidos ao parar em ponto na marginal do Anel Rodoviário (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A press)

Mais um ônibus do sistema de transporte de Belo Horizonte foi alvo de incêndio criminoso, na noite desta sexta-feira, na marginal do Anel Rodoviário, no São Francisco, na Pampulha. De acordo com dados do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH), este seria o 16º coletivo queimado na capital este ano. Já no sistema metropolitano (Grande BH) somam19, segundo dados do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram). Na primeira quinzena do mês passado, foram destruídos 28 veículos de transporte público em 42 municípios do estado.

O ataque desta sexta-feira foi na altura do Km18 do Anel Rodoviário, sentido Belo Horizonte/Rio de Janeiro, pouco depois do viaduto São Francisco, em frente a loja da Pneusola. O ônibus fazia a linha 8350 (Estação São Gabriel/Barreiro) e, de acordo com o motorista, estava lotado, com cerca de 50 passageiros. Ele disse que saiu da Estação São Gabriel às 18h04 e, depois de rodar por cerca de 20 minutos, foi surpreendido pelos bandidos, que invadiram o veículo.

“Foi um grande susto pois, ao jogaram gasolina no capô, derramaram em minha calça e achei que seria queimado também. Eles entraram quando parei no ponto para descer passageiros. Eram três, um deles com uma arma, e todos estavam com capuzes. Desci correndo do ônibus, com medo de pegasse fogo em minha roupa e nem vi para ondes eles fugiram”, contou o condutor, de 44 anos, que em quase 20 anos de profissão nunca tinha passado por uma situação do tipo.

Ainda, segundo o condutor, os criminosos ordenaram que todos descessem do veículo. “Eles diziam que não machucariam ninguém, que não estavam lá para roubar, mas apenas protestar. Um deles entregou um bilhete ao cobrador, que repassou aos policiais militares. Mas não sei o motivo do ataque”. PMs que estavam no local não falaram sobre a ocorrência e nem sobre o teor do bilhete.

Desde o último sábado, já são pelo menos cinco coletivos queimados na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Dois em Vespasiano, no sábado e na segunda-feira, na noite do domingo foi um em Betim, na noite da segunda-feira um no Céu Azul, na Pampulha, e nesta sexta-feira o veículo no São Francisco, mesma região. No começo do mês, balanço das polícias do estado apontavam a prisão de 90 pessoas e apreensão de 16 adolescentes, envolvidos em ataques a ônibus.

Linhas suspensas

Devido ao incêndio criminoso, o Consórcio Operacional do Transporte Coletivo de Passageiros por Ônibus do Município de Belo Horizonte informou que linhas da capital que circulam encerrariam as atividades às 22h desta sexta-feira, voltando a operar somente a partir das 5h deste sábado. Além dos coletivos da linha 8350,  deixaram de rodar ônibus da 6350 (Estação Vilarinho / Estação Barreiro), 8151 (Estação São Gabriel / BH Shopping), 9502 (São Geraldo / São Francisco - Via Esplanada), 9550 (Casa Branca / São Francisco - Via Estação José Cândido), 5101 (Suzana / Cruzeiro), 9501 (São Lucas / Jaraguá) e 4205 (Ermelinda / Salgado Filho).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade