Publicidade

Estado de Minas

Pré-jogo de Brasil e Bélgica tem cerveja e cão uniformizado em BH

Seja no trabalho ou na folga, a expectativa dos belo-horizontinos é de vitória e classificação para a próxima fase da disputa na Rússia


postado em 06/07/2018 10:10 / atualizado em 06/07/2018 11:54

Ver galeria . 32 Fotos Torcedores acompanham Uruguai e França em bar na SavassiJair Amaral/EM/DA Press
Torcedores acompanham Uruguai e França em bar na Savassi (foto: Jair Amaral/EM/DA Press )

A torcida brasileira acordou animada em Belo Horizonte para o jogo entre Brasil e Bélgica, válido pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. A partida está marcada para às 15h, desta sexta-feira, mas nesta manhã muita gente já vestiu azul e amarelo para se preparar para o confronto. Seja no trabalho ou na folga, a expectativa é de vitória e classificação para a próxima fase.

Matheus Wanderley, 18, Roberto Melo, 20, e Lucas Simão, 19, no quarteirão fechado da Rua Antônio de Albuquerque, na Savassi(foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Matheus Wanderley, 18, Roberto Melo, 20, e Lucas Simão, 19, no quarteirão fechado da Rua Antônio de Albuquerque, na Savassi (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)


Antes das 10h os amigos Matheus Wanderley, 18, Roberto Melo, 20, e Lucas Simão, 19, já abriram os trabalhos e e posicionaram no quarteirão fechado da Rua Antônio de Albuquerque, na Savassi, onde verão a partida. O trio de estudantes já está no clima no jogo tomando cerveja enquanto muita gente ainda está no café. "Bom que a gente já assiste o jogo daFrança com o Uruguai para ver o que espera o Brasil", diz Roberto. Dois dos amigos acreditam que o jogo será 3x1, enquanto Roberto espera um resultado mais apertado. Na Savassi, operários ainda trabalhavam para montar o telão por volta das 10h. Vale ressaltar que a partida de França e Uruguai não será transmitida. A opção para quem quer assistir são as TVs dos bares.

Samir Cadar, 40, e Cristiane Cabral, 41, vão trabalhar até 12h30, mas já estão no clima(foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Samir Cadar, 40, e Cristiane Cabral, 41, vão trabalhar até 12h30, mas já estão no clima (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)


Enquanto os três aproveitam para curtir os momentos antes da partida, o trabalho segue normal para a maioria da população na Savassi, com previsão de encerramento da jornada antes do início do jogo. Os securitários Samir Cadar, 40, e Cristiane Cabral, 41, vão trabalhar até 12h30, mas já estão no clima. "Tenho uma reunião de 10h até 12h. Até meio dia dá para trabalhar, depois
Celino Freire Matias, 62, e o cão Heros(foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Celino Freire Matias, 62, e o cão Heros (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
já é clima de jogo", brinca Cristiane. Samir vai ver a partida em casa com a família e aposta no sufoco total. "Vai ser 1x0 com gol na prorrogação", profetiza. 

Companheiro de seu dono para ver os jogos do Brasil, o cão Heros saiu de casa uniformizado. "Ele também é torcedor e hoje esperamos a vitória. Se der para ser com poucos gols, melhor, porque ele não gosta muito de foguete", brinca o professor Celino Freire Matias, 62, que é dono do cão que foi achado na rua em Lavras, no Sul de Minas, pela filha de Celino.

E tem gente que ainda procura por camisas da seleção para curtir o jogo de logo mais. A assistente judiciária Mayara Melgaço, de 25 anos, já está com a amarelinha depois de passar na Savassi antes do trabalho. "Vou para uma festa ver o jogo e só sei que vamos ganhar, não sei o placar", diz ela. Dona da loja onde Mayara comprou a camisa, Andréa Teixeira Gonçalves espera vender 120 camisas do Brasil até a hora do jogo. "Temos modelos que variam de R$ 29,90 até 79,90. Ficaremos até 13h45", afirma.

Mayara Melgaço, de 25 anos, já está com a amarelinha depois de passar na Savassi antes do trabalho(foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Mayara Melgaço, de 25 anos, já está com a amarelinha depois de passar na Savassi antes do trabalho (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)


O estudante Gabriel Franco, de 18 anos, se preveniu para uma possível lotação da Savassi e resolveu chegar às 9h para se posicionar em frente ao telão que ainda está sendo montado para o jogo contra a Bélgica, às 15h. “Estou garantindo o melhor lugar para a turma de umas 10 pessoas porque sou o que moro mais perto. Hoje vamos ganhar de 3x1 para ninguém ficar com o coração na boca”, diz ele.

Gabriel Franco chegou cedo para garantir lugar perto do telão na Savassi(foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Gabriel Franco chegou cedo para garantir lugar perto do telão na Savassi (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade