Publicidade

Estado de Minas

Reforma da Praça da Liberdade restringe estacionamento no local

Um dos ícones de BH será fechado ao público neste fim de semana para restauração. Obras devem ir até novembro sem alteração no tráfego, mas com restrição de estacionamento


postado em 30/06/2018 07:00 / atualizado em 30/06/2018 07:49

(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Palco de shows, referência turística, ponto de encontro, pista de cooper e de caminhadas, um dos principais cartões-postais de Belo Horizonte entra neste fim de semana em uma programação bem diferente. A partir de amanhã, a Praça da Liberdade será fechada ao público para obras de revitalização. Tapumes já começaram a ser colocados no local ontem e apenas o passeio da Rua Gonçalves Dias estará liberado para passagem de pedestres. O projeto de recuperação, antecipado pelo Estado de Minas em fevereiro, está orçado em R$ 5,2 milhões e será custeado pelo governo de Minas, prefeitura da capital e mineradora Vale, com previsão de término em novembro. Durante esse período, o trânsito não será alterado, mas vai ser proibido estacionar no entorno da área sob intervenção.


A recuperação da praça passa pela reformulação do sistema de iluminação, restauração do coreto, da estátua Ninfa e do piso de caminhada, além da reinstalação das placas de monumentos e do mobiliário, com novos bancos e lixeiras. O entorno e as ruas ao redor ainda receberão postes decorativos, que farão a iluminação pública e da pista de caminhada. Os 60 postes republicanos, atualmente instalados na parte externa, serão reposicionados na parte interna.

(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

“A nova iluminação trará segurança para o usuário que passa pela praça”, garantiu a presidente do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha), Michele Arroyo. Na reabertura do local, guardas municipais farão a segurança dos visitantes e do patrimônio, por meio de patinetes motorizados (estilo segway) nos horários de pico.


O tradicional coreto terá iluminação interna, da fachada e da cúpula. As fontes luminosas receberão luminárias de LED, assim como as palmeiras, que terão projetores LED para destaque dos troncos e folhas. O sistema de irrigação dos canteiros será substituído e os jardins, requalificados. Serão quase 30 mil unidades de plantas em uma área de 6.154 metros quadrados de grama. Para preservar algumas dessas áreas, haverá uma proteção.

(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

A primeira etapa do projeto teve início em maio, com a poda de árvores e intervenção no sistema de iluminação. A segunda etapa passa pela revitalização do local. Uma terceira fase contemplará a revitalização dos prédios do entorno da Praça da Liberdade, com projeto ainda não divulgado. A expectativa é que o anúncio seja feito no próximo dia 4.

Inaugurada em 1897, junto com Belo Horizonte, a Praça da Liberdade já passou por três reformas. A primeira foi em 1920, em razão da visita dos reis da Bélgica à capital. Nova revitalização foi feita em 1969, e a última restauração é datada de 1991. A praça foi tombada pelo Iepha em 1977, classificada como conjunto monumental do centro cívico do governo de Minas Gerais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade