Publicidade

Estado de Minas

Preso suspeito de assalto a banco com troca de tiros e reféns em Minas

Um criminoso ainda está foragido


postado em 10/06/2018 17:15 / atualizado em 10/06/2018 18:13

Foi preso na tarde deste domingo o terceiro suspeito de envolvimento no roubo à agência bancária em Fortuna de Minas, na Região Central do estado. No assalto, no fim do mês passado, os criminosos usaram clientes como escudo humano para assaltar uma agência do Sicoob e ainda levaram três pessoas como reféns na fuga.

Policiais militares receberam denúncia anônima de que Tiago Henrique Pereira da Silva, de 21 anos, estaria num Gol prata, na companhia de outro homem conhecido como “Pé Feio”, circulando pelo bairro Nossa Senhora Aparecida, num local conhecido como “Chapada”, no município de Papagaios. Ao se deparar com a viatura e perceber que seriam abordados, os dois tentaram fugir, fazendo vários desvios pelas ruas do bairro.

Em determinado momento, Tiago desceu do veículo e saiu correndo em direção a uma casa, mas foi pego pela polícia. Suspeito de ter cometido vários roubos na região além do Sicoob, havia contra ele um mandado de prisão em aberto por outros crimes. Dos assaltantes do banco, dois foram mortos no dia do roubo em confronto com a PM de Papagaios - incluindo o líder do bando - e dois já haviam sido presos. Um homem ainda está foragido.

De acordo com o major Jocimar Lúcio dos Santos, assessor de Comunicação Organizacional da 7ª Região de Polícia Militar, Tiago é natural da cidade de Papagaios, onde vive com a mãe e o irmão. Ele estava escondido num sítio na zona rural da cidade, onde, na terça-feira passada, foi preso outro acusado. Ele estava sendo protegido por "Pé Feio", que tem três casas na região. O suspeito foi encaminhado para a Delegacia de Pará de Minas, no Centro-Oeste do estado.

Entenda o caso
Os assaltantes chegaram ao Centro de Fortuna de Minas, cidade distante 100 quilômetros de Belo Horizonte, no último dia 31, em uma caminhonete Saveiro Cross que havia sido roubada. Eles renderam pelo menos 17 pessoas que estavam no banco. Os cinco criminosos estavam encapuzados e fortemente armados. Os assaltantes atiraram várias vezes para o alto e em direção ao quartel da Polícia Militar (PM). Para conter a ação da polícia, usaram cinco clientes como escudo humano, enquanto atiravam contra os policiais.

Uma das vítimas estava saindo da agência bancária quando foi abordada pelos criminosos e obrigada a ficar em frente ao banco, com as mãos na cabeça, servindo de proteção aos assaltantes. Segundo a PM, os criminosos atiraram 12 vezes contra os militares.

Os ladrões ficaram no banco por cerca de 10 minutos e, na fuga, levaram três pessoas como reféns, que foram liberadas na saída da cidade. O grupo fugiu trocando tiros com a polícia, até perder o controle da caminhonete e abandonar o veículo na estrada, seguindo a pé por uma mata. A PM conseguiu capturar dois integrantes da quadrilha, que foram feridos durante a troca de tiros e chegaram mortos ao hospital.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade