Publicidade

Estado de Minas

Sete presos são flagrados em nova tentativa de fuga na Nelson Hungria em Contagem

Comissão de Assuntos Carcerários da OAB-MG atribui à falta de guarda a constantes tentativas e fugas que vem ocorrendo em Contagem e outras penitenciárias do estado


postado em 20/05/2018 15:27 / atualizado em 21/05/2018 13:47

Segundo a Seap, os sete detentos foram interceptados quando desciam a muralhara do anexo(foto: Reprodução?Whatsapp)
Segundo a Seap, os sete detentos foram interceptados quando desciam a muralhara do anexo (foto: Reprodução?Whatsapp)
Mais uma tentativa de fuga no Complexo Penitenciário Nelson Hungria (CPNH), na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na madrugada deste domingo, expõe a atual fragilidade do sistema que, segundo o presidente da Comissão de Assuntos Carcerários da OAB-MG, Fábio Piló, é consequente do número insuficientes de agentes penitenciários. “Só esta semana foram duas fugas no estado e agora mais essa tentativa. A comissão está cansada de denunciar ao governado estadual as condições atuais”, afirmou Piló.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informou que agentes de segurança penitenciários impediram a fuga de sete presos do anexo II do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, por volta de 3h deste domingo. “A equipe de plantão interceptou durante a ronda os sete indivíduos descendo do telhado para alcançar a muralha. A Seap ressalta que os trabalhos de inteligência e monitoramento somados ao desempenho dos agentes são os responsáveis pelo impedimento de nova fuga no complexo”, diz o comunicado.

Depois de impedida a fuga, segundo a secretaria, foi realizada a contagem dos detentos e a unidade passou por revista nas celas. “Em razão dos danos à estrutura, como grades serradas, os presos do pavilhão 11 e do anexo II não receberão visitas neste domingo. A unidade abriu um procedimento interno e apura as circunstâncias da fuga”, informou a nota da Seap.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade