Publicidade

Estado de Minas

Homem mata ex-mulher a facadas quando ela saía para trabalhar, em BH

Crime aconteceu na marginal do Anel Rodoviário, altura do Bairro João Pinheiro, e Polícia Militar procura por suspeito, que fugiu do local


postado em 18/05/2018 08:26 / atualizado em 18/05/2018 11:40

Uma mulher foi assassinada a facadas na manhã desta sexta-feira na pista marginal do Anel Rodoviário na altura do Bairro João Pinheiro, Noroeste de Belo Horizonte. O principal suspeito é o ex-marido da vítima, que fugiu do local e é procurado pela Polícia Militar.

Conforme a PM, ele estaria de campana atrás da mulher desde ontem à noite e teria vindo de São Paulo atrás dela. Quando a vítima, Aureni Andrade Souza, de 44 anos, saía para o trabalho, ela foi surpreendida com golpes de faca e morreu no local. As primeiras informações e as características do crime indicam que esse é mais um caso de feminicídio na capital mineira.

Aureni foi golpeada com seis facadas nas costas, axilas, braços e na mama esquerda. Após o crime, segundo a PM, o homem teria fugido para a capital paulista. 

Crimes contra mulheres 

A semana que chega ao fim foi marcada por dois casos do mesmo crime. Na terça-feira, um policial civil fugiu da Casa de Custódia da Polícia Civil, onde estava preso desde julho, e matou a tiros três mulheres, sendo mãe de 40 anos e duas filhas de 18 e 15 em Santa Luzia, na Grande BH. A principal testemunha do crime disse aos policiais militares que atenderam a ocorrência que Paulo José de Oliveira, de 40 anos, cometeu o crime por ter sido condenado pelo estupro das duas adolescentes que foram assassinadas por ele.

No dia seguinte, quarta-feira, outro policial civil matou a tiros a secretária Ludmila Leandra Braga, de 27 anos, que trabalhava para o vereador Jerson Braga Maia (PPS), o Caxicó, dentro do gabinete do parlamentar na Câmara Municipal de Contagem. Informações de amigos e familiares dão conta de que Ludmila chegou a ter um relacionamento com Cláudio Roberto Passos, autor do crime, mas a inconformidade com o fim da relação seria o motivo para ele tirar a vida da vítima. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade