Publicidade

Estado de Minas

Casos prováveis de dengue em Minas são os menores dos últimos seis anos

Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), mostram uma diminuição dos registros nos primeiros cinco meses de 2018 em relação aos anos anteriores. Mesmo assim, os cuidados devem continuar sendo tomados, pois ainda há registros de mortes em decorrência da doença


postado em 15/05/2018 14:15 / atualizado em 15/05/2018 14:33

(foto: Ag. Para - Belem- PA)
(foto: Ag. Para - Belem- PA)

Os casos prováveis de dengue em Minas Gerais em 2018 são os menores dos últimos seis anos, considerando os cinco primeiros meses. Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) indicam que até essa segunda-feira foram 18.652 registros da doença. No ano passado, de janeiro a maio, considerando todo o mês, foram 20.893. Os números não são maiores do que 2012, quando no período foram 17.424 registros. Mesmo assim, a enfermidade continua provocando mortes. Já são três óbitos confirmados e outros 12 seguem sendo investigados.

Mesmo com a diminuição no número de casos prováveis nos últimos anos, dados da SES/MG mostram uma elevação das notificações em 2018. Em janeiro, foram 2.259, incluindo os casos de pessoas que começaram a sentir os sintomas em 31 de dezembro. Em fevereiro, subiu para 2.584 registros.

Em março, a situação piorou ainda mais. Os registros mais que dobraram e chegaram a 5.796 casos prováveis. No mês seguinte, o estado viveu seu pior ciclo até agora no ano. Foram registradas 7.362 notificações. Já em maio, até essa segunda-feira, foram 651 registros.

Uma preocupação é com a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que transmite a doença. Nas últimas quatro semanas, nove cidades apresentaram incidência muito alta de casos prováveis da dengue, e outros seis, com alta incidência, e outros 30 com média incidência. As três mortes registradas neste ano aconteceram em Conceição do Pará, e Moema, na Região Centro-Oeste, Uberaba, no Triângulo Mineiro.  

Chikungunya


Os casos prováveis de febre chikungunya também tiveram diminuição em relação ao ano passado nestes primeiros cinco meses. Até essa segunda-feira, foram registrados 6.806 notificações. Em 2017, considerando todos os meses, no período entre janeiro e maio, foram 14.153. Entre os pacientes de 2018 estão 20 gestantes confirmadas laboratorialmente com a doença.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade