Publicidade

Estado de Minas

Vereador é suspeito de matar ex-namorada e o pai dela no Vale do Rio Doce

Vítimas foram assassinadas a tiros dentro de casa. Familiares disseram que mulher já havia sido agredida e ameaçada, mas tinha medo de denunciar


postado em 07/05/2018 10:29 / atualizado em 07/05/2018 12:01

Sincero Ramos foi eleito em 2016 para a Câmara Municipal de Peçanha com 358 votos e está em seu segundo mandato(foto: Reprodução da internet/Facebook)
Sincero Ramos foi eleito em 2016 para a Câmara Municipal de Peçanha com 358 votos e está em seu segundo mandato (foto: Reprodução da internet/Facebook)

A polícia está à procura de um vereador de 39 anos apontado como autor das mortes da ex-namorada, de 33 anos, e do pai dela, de 62, nesse domingo. O crime ocorreu em Peçanha, no Vale do Rio Doce. Duas crianças estavam na casa, uma delas filha do autor e da vítima. 

O crime ocorreu no fim da tarde na Rua Professor Raul da Cunha Pereira, no Bairro Taquaral. Após uma denúncia via 190, policiais militares foram ao imóvel e encontraram Aline Aparecida de Souza e Afonso Vilela de Souza caídos no chão feridos a tiros. Perto deles foram recolhidos cartuchos de munição e um facão. Uma ambulância foi chamada, mas o médico confirmou a morte de pai e filha. A perícia constatou cinco perfurações no corpo de Aline e quatro em Afonso. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Governador Valadares.

De acordo com a Polícia Militar, a esposa de Afonso contou que o ex-namorado de Aline, identificado como Sincero Ramos de Moraes (PTC), vereador de Peçanha, entrou na casa dizendo que queria ver a filha dele, de 1 ano, que estava sob a guarda da mãe. No entanto, a testemunha disse que ele não podia visitá-la naquele horário e Sincero foi embora. 

Instantes depois, o vereador voltou, entrou na casa à força e tomou a filha nos braços, o que resultou em uma discussão entre ele e Afonso. Em determinado momento, o avô da menina foi para um dos quartos e, ao voltar para a sala, Sincero jogou a criança no chão, sacou uma arma e atirou contra o ex-sogro. 

Ao perceber que o pai havia sido baleado, Aline correu para a sala e foi até o corpo dele. Momento em que, segundo a testemunha, o vereador disse “quer morrer também?” e atirou contra a ex-namorada. 

Ainda de acordo com a PM, outra criança de 10 anos tentou pegar o bebê no chão. No entanto, assustada ao ouvir um tiro, se escondeu debaixo de uma cama.

Polícia Civil divulgou um cartaz com a foto do vereador e telefones para denúncia(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Polícia Civil divulgou um cartaz com a foto do vereador e telefones para denúncia (foto: Polícia Civil/Divulgação)
Parentes das vítimas disseram que o vereador já teria agredido e ameaçado Aline várias vezes, mas ela nunca procurou a polícia porque tinha medo dele. Uma testemunha também disse que ele teria falado que voltaria para matar todos da família. 

A polícia recebeu informações de que Sincero Ramos fugiu em um Palio prata com placas de Belo Horizonte.  A Polícia Militar de Peçanha acionou militares das cidades vizinhas para fazer um cerco na região na tentativa de prender o vereador. Até o início da manhã desta segunda-feira não havia informações sobre o paradeiro do suspeito. 

Sincero Ramos foi eleito em 2016 para a Câmara Municipal de Peçanha com 358 votos e está em seu segundo mandato. A assessora jurídica da Câmara Municipal de Peçanha, Francielle Camelo Reis, disse ao em.com.br que o Legislativo municipal ainda não foi notificado sobre o caso e só a partir daí a Câmara poderá tomar as devidas providências. 

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que a delegada Fernanda Dourado começou a investigar o caso ainda no domingo. A corporação apurou que Sincero Ramos teria fugido em direção aos municípios de Frei Lagonegro e Nacip Raydan. 

Ainda segundo a corporação, a delegada ressaltou que estão sendo feitos todos os levantamentos para localizar o suspeito e pede que quem tenha alguma informação entre em contato com a Delegacia de Polícia Civil de Peçanha pelo telefone  (33) 3411-1400 ou pelo Disque Denúncia 181. A polícia destaca que a denúncia é anônima. A corporação também divulgou um cartaz com a foto do político.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade