Publicidade

Estado de Minas

Obras em cratera que fecha parte de rua no Bairro Floresta começam nessa segunda-feira

Desde quinta-feira, o buraco fecha pista lateral da Avenida Flávio dos Santos, na Região Leste. Obras estão prometidas para amanhã


postado em 06/05/2018 19:40 / atualizado em 09/05/2018 13:15

(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
A expectativa é grande pela obra emergencial para tapar uma cratera que se abriu em uma das principais vias do Bairro Floresta, na Região Leste da capital mineira, que começará nessa segunda-feira. O buraco, de aproximadamente 1,5m de diâmetro, fechou uma das pistas laterais da Avenida Flávio dos Santos, esquina com Avenida Silviano Brandão. A capa de asfalto cedeu e revelou uma grande erosão subterrânea. 

Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), o buraco surgiu na quinta-feira e, desde a data, o ponto foi sinalizado. O morador do bairro, Daniel dos Santos, de 26, contou que passa pelo local diariamente. “A prefeitura veio aqui, mas só para colocar os cones no entorno. Porém, está bem perigoso, tanto para pedestre quanto para os motoristas. As rachaduras aumentaram nos últimos dois dias. Acho que esse tipo de problema tem que ser solucionado imediatamente”, disse. Ainda segundo ele, no horário de pico o trânsito ficou muito complicado no local.

O Estado de Minas entrou em contato com a assessoria de imprensa da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) disse que só poderá informar sobre as obras amanhã. O que teria provocado a abertura do buraco não foi informado.

RECORRENTE Em março, uma grande cratera provocou a intervenção em uma das pistas de rolamento, no sentido Contagem, da Avenida Heráclito Mourão de Miranda, no Bairro Santa Terezinha, Região da Pampulha. O buraco foi formado durante as fortes chuvas do mês que atingiram a região. No mesmo período, outra cratera se abriu ao lado de uma das cabeceiras do Viaduto Santa Tereza, no Centro, devido ao rompimento de uma tubulação de esgoto causou a erosão.

Em janeiro, a reportagem mostrou uma série de buracos na cidade. Na ocasião, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) informou que o serviço de tapa-buracos é realizado de forma rotineira durante todo o ano. Em 2017, foram investidos aproximadamente R$ 21,5 milhões e executados mais de 11,6 mil serviços de tapa-buracos nas nove regionais. Em 2016, foram investidos cerca de R$ 19,4 milhões no programa e, no ano de 2015, aproximadamente o valor de R$ 17,4 milhões.

A prefeitura ainda informa que o cidadão pode solicitar o serviço por meio dos canais oficiais de atendimento, que são: Sacweb, disponível no endereço www.pbh.gov.br/sac, pelo aplicativo BH Resolve Mobile, no BH Resolve e nas sedes das regionais ou pela Central de Atendimento Telefônico 156.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade