Publicidade

Estado de Minas

Desaparecimento de francês na Serra da Mantiqueira chega ao 18º dia

Gilbert Eric Weterlín sumiu em 17 de abril, depois de sair para uma trilha na região limítrofe entre os estados de Minas Gerais e São Paulo. Buscas irão até segunda-feira


postado em 05/05/2018 08:57

Buscas na Serra da Mantiqueira vão acontecer até segunda-feira. Até o momento, militares envolvidos no trabalho não encontraram sinais do francês(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Buscas na Serra da Mantiqueira vão acontecer até segunda-feira. Até o momento, militares envolvidos no trabalho não encontraram sinais do francês (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Segue desaparecido o francês Gilbert Eric Weterlín, sumido desde 17 de abril após sair para uma trilha na Serra da Mantiqueira, em uma área da divisa entre os estados de Minas Gerais e São Paulo. As buscas continuam neste sábado e ontem reuniram 17 homens, das polícias militares de Minas e São Paulo e também do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e do Corpo de Bombeiros de São Paulo>

Ontem, os bombeiros de Minas fizeram a rota do Pico dos Marins, passando pelo cinturão e chegando até o cume do pico. Já os bombeiros paulistas percorreram outras rotas chegando até o Pico dos Marins. Durante o percurso foi avistado movimentação de duas aves, mas no local tratava-se de um ninho e não havia sinais de nenhum corpo. Já os militares da PM paulista percorreram trechos ainda não visitados no lado esquerdo do cinturão e a PM de Minas fez patrulhamento no entorno e contato com a comunidade.

Os familiares de Weterlín disseram que ele teria saído para treinar com equipamentos mínimos de sobrevivência. Uma jaqueta impermeável, um cobertor de emergência e uma head-lamp (lanterna que se acopla à cabeça) teriam sido levadas por ele para a trilha. O homem mora em Itajubá, no Sul de Minas, e é casado com uma brasileira.

Em reunião na última quarta-feira, ficou definido que as buscas seguem até segunda-feira. Nesse momento, os objetivos incluem a observação de possíveis indícios naturais, como odores característicos de putrefação e presença de aves de rapina.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade