Publicidade

Estado de Minas

Equipes dormem na Serra da Mantiqueira e vasculham fendas em busca de francês

Atleta francês Gilbert Eric Weterlín desapareceu em 17 de abril. Buscas continuam para tentar encontrá-lo. Ainda não há pistas que levem até o homem


postado em 01/05/2018 12:44 / atualizado em 01/05/2018 14:16

Buscas continuam para encontrar o atleta Francês(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Buscas continuam para encontrar o atleta Francês (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

As buscas pelo atleta francês Gilbert Eric Weterlín, que desapareceu em 17 de abril na Serra da Mantiqueira, seguem ininterruptas. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar (PM) continuam nesta terça-feira as ações para tentar encontrar o homem. Alguns militares até passaram a noite nas montanhas para tentar encontrar vestígios ou pistas que possam levar até o corredor.

A família informou que Gilbert Eric desapareceu na terça-feira 17 de abril. Contudo, o registro só foi formalizado na quarta-feira, 18, e as buscas começaram na manhã de quinta-feira, 19. Welterlin estava acostumado a participar de competições de corrida em montanhas fora do Brasil. No dia do desaparecimento, segundo informações de familiares, ele teria saído para treinar com equipamentos mínimos de sobrevivência: uma jaqueta impermeável, um cobertor de emergência e uma head-lamp (dispositivo de luz na cabeça). Mas, não voltou. Ele é morador de Itajubá, no Sul de Minas, e casado com uma brasileira.

Nessa segunda-feira, uma equipe de oito militares subiram até um local chamado de Morro do Careca e tentaram encontrar uma trilha que descesse até a Cachoeira de Santa Bárbara. Enquanto isso, outro grupo, formado por bombeiros e policiais militares, acompanharam um guia da região por outro caminho que leva até a cachoeira. Eles encontraram dificuldade devido a mata fechada.

Outra estratégia utilizada por outra equipe dos bombeiros, foi observar fendas, odores específicos e a movimentação de aves de rapina. Um grupo pernoitou no pico dos Marins e fez varredura nas proximidades do pico, especificamente próximo à face leste, onde há um penhasco. Ainda não há informações sobre a localização do atleta.

Bombeiros cogitam morte


Na última quarta-feira, o Corpo de Bombeiros cogitaram a morte do atleta. De acordo com a corporação, os militares foram orientados a observar se há presença de urubus e odor forte que podem indicar presença de cadáver. "Nesta terceira fase da operação as buscas concentram-se também na observação da presença de concentração de aves de rapina e odores específicos", diz em nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade