Publicidade

Estado de Minas

Situação de agressor que cravou faca no rosto de ex-namorada se complica com gravidez da vítima

Homem está preso desde a segunda-feira, depois que no domingo tentou matar mulher que chegava do trabalho. Vítima diz que sofria violência constante do homem que não aceitava fim de relação


postado em 04/05/2018 20:08 / atualizado em 04/05/2018 21:05

A mulher que teve uma faca cravada no rosto, abaixo do olho esquerdo, o ser agredida por seu ex-namorado pode estar grávida dele. Se confirmada a suspeita, a situação de Gilcimar Santos Ferrreira, de 37 anos, preso em flagrante pela tentativa de homicídio, irá se agravar. A vítima, Juliana dos Santos Limas, de 32, segue internada em condições estável no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.

Gilcimar Ferreira estava em liberdade condicional(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Gilcimar Ferreira estava em liberdade condicional (foto: Polícia Civil/Divulgação)
O crime ocorreu no domingo, no Bairro Jardim da Glória, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, quando Gilcimar, que estava em liberdade condicional de crime de homicídio, atacou a mulher, por não se conformar com o fim do relacionamento.  Juliana foi socorrida por policiais militares com a faca cravada no rosto e informou o nome do agressor.

A vítima mora e trabalha num sacolão, na cidade, e de acordo com testemunhas, retornava do serviço quando foi agredida pelo ex-namorado, que estava escondido atrás de um ônibus. Ele desferiu golpes na altura do joelho, braço e seios, antes de cravar a faca abaixo do olho esquerdo da vítima. Ele ainda tentou retirar o objeto para seguir com as agressões, mas não conseguiu e fugiu.

Segundo a Polícia Civil, Gilcimar confessou o crime e alegou não ter premeditado a agressão, motivada por ciúme. "Ele disse que ainda se considerava namorado da vítima e que teria ficado com ciúmes após vê-la dando um beijo em outra pessoa", contou a delegada Nicole Perim, responsável pelas investigações.

Delegada Nicole Perim diz que homem confessou crime(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Delegada Nicole Perim diz que homem confessou crime (foto: Polícia Civil/Divulgação)
Após se estabilizar no hospital, Juliana foi ouvida por uma equipe policial e confirmou ter terminado o relacionamento com o suspeito há cerca de oito meses. Disse, ainda, que desde então sofria diversas ameaças por parte de Gilcimar, que a obrigava a manter relações sexuais forçadas com ele sobre ameaça de faca, uma vez que moravam próximos. "Na unidade médica, abriu-se a suspeita, inclusive, de que a vítima pode estar grávida", destacou a delegada.

Gilcimar estava em liberdade condicional desde o dia 27 de junho do ano passado, depois de condenado por homicídio, ocorrido em 2009 em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Agora ele responderá pelo crime de tentativa de homicídio, cuja pena prevista é de 12 a 30 anos de prisão, podendo ser agravada, caso haja confirmação da gravidez.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade