Publicidade

Estado de Minas

Obras no Viaduto Angola interditam mais uma vez a Avenida Antônio Carlos

A via ficará fechada nos dois sentidos, nas pistas mistas e exclusivas para ônibus, por três horas e meia na madrugada desta quinta-feira. A interdição acontecerá entre os bairros Lagoinha e São Cristóvão, na Região Noroeste de Belo Horizonte


postado em 25/04/2018 14:05

Desde 27 de fevereiro, o elevado está sendo interditado para as intervenções na estrutura(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Desde 27 de fevereiro, o elevado está sendo interditado para as intervenções na estrutura (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)

Mais uma vez a Avenida Antônio Carlos será interditada para obras no para intervenções no Viaduto Angola, entre os bairros Lagoinha e São Cristóvão, na Região Noroeste de Belo Horizonte. A via  ficará fechada nos dois sentidos, nas pistas mistas e exclusivas para ônibus, por três horas e meia na madrugada desta quinta-feira.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), a avenida Antônio Carlos será fechada a partir de 0h30. A previsão de liberação é 4h. Neste tempo, será realizado o levantamento, com uso de um macaco hidráulico, da estrutura do viaduto. As estações do Move, Senai, Odilon Behrens e IAPI serão interditadas durante as obras.

Com a interdição, os motoristas podem pegar desvios. Os veículos que seguem no sentido Centro/Bairro, poderá acessar a avenida Antônio Carlos, agulha de acesso a Rua Formiga, Rua Formiga, Rua Manoel Macedo, e retornar para a Antônio Carlos após o viaduto.  Já quem segue na direção contrária, deve pegar a avenida Antônio Carlos, agulha de acesso para a Praça São Cristóvão/Conjunto IAPI, Rua Manoel Macedo, em frente ao Conjunto IAPI, e retornar para a Antônio Carlos.

O Angola tem 87,79m de comprimento e foi inaugurado em 2010 pelo governo de Minas, como parte das obras de duplicação da Avenida Antônio Carlos. Em fevereiro deste ano, foi detectado, durante uma vistoria periódica, que seria necessária a troca dos pilares de apoio da estrutura do viaduto que estão desgastados. Os aparelhos “são dispositivos que fazem a transição entre a superestrutura, a mesoestrutura e a infraestrutura de uma construção”.

A utilização desses pilares é necessária porque quando duas peças estruturais se apoiam uma sobre a outra, elas podem girar ou deslizar uma em relação à outra. Esses movimentos nem sempre podem ser absorvidos pelas peças e, por isso, é preciso um elemento intermediário entre elas – que é, justamente, esse aparelho de apoio.

Desde 27 de fevereiro, o elevado está sendo interditado, entre as 22h e as 4h, para as intervenções na estrutura.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade