Publicidade

Estado de Minas

Ônibus de viagem é queimado em Betim

Segundo a Polícia Militar, os suspeitos do crime não foram localizados e o veículo ficou destruído, o que impossibilitou a localização dos proprietários


postado em 20/04/2018 09:09 / atualizado em 20/04/2018 09:47

Proprietário do coletivo e empresa em que o ônibus estava cadastrado não foram identificados ainda (foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação )
Proprietário do coletivo e empresa em que o ônibus estava cadastrado não foram identificados ainda (foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação )
A Polícia Civil vai investigar mais um incêndio em ônibus. Desta vez, ação criminosa ocorreu em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na madrugada desta sexta-feira. 


De acordo com a Polícia Militar (PM), o ônibus estava estacionado na Rua Seis, no Bairro Distrito Industrial Bandeirinha. Moradores do local acionaram a corporação e informaram que o coletivo estava em chamas. 
 
O Corpo de Bombeiros foi ao local e precisou gastar cerca de 1.000 litros de água para apagar o fogo. Ainda conforme os militares, o veículo foi todo queimado e não foi possível identificar a qual empresa pertencia e nem a numeração da placa.

O coletivo estava vazio e ninguém se feriu. Nenhum suspeito de ter cometido o crime foi detido e a motivação para o incêndio é desconhecida e será apurada pela Polícia Civil. 

Prisões 

Na quarta-feira, a sala de imprensa da Polícia Militar (PM) informou que 49 pessoas foram detidas por envolvimento em incêndios a ônibus em BH e na região metropolitana desde 2017. “A PM se desdobra para fazer as operações, o acompanhamento. No ano passado, chegou a fazer escoltas de itinerários e tem mantido contato com as empresas de ônibus”, detalhou o assessor de imprensa da corporação, major Flávio Santiago. 

“Mas reputamos uma fragilidade no ordenamento jurídico porque, do ano passado até hoje, de um número expressivo de presos, infelizmente, a maioria já se encontra nas ruas”, analisou o militar.
 
*Estagiário sob supervisão da subeditora Regina Werneck 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade