Publicidade

Estado de Minas

Incêndio destrói prédio do Fórum da Justiça do Trabalho em Pará de Minas

Polícia suspeita que o incêndio tenha sido criminoso. Ainda não há informações


postado em 16/04/2018 15:17 / atualizado em 16/04/2018 15:37

(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)

Arquivos, móveis e equipamentos eletrônicos foram consumidos pelas chamas em um incêndio que atingiu o prédio da Justiça do Trabalho, da comarca de Pará de Minas, Centro-Oeste de Minas, na madrugada desta segunda-feira. A Polícia Militar (PM) suspeita que o incêndio tenha sido criminoso, o que deve ser confirmado após a perícia e a investigação da Polícia Federal.

Segundo a polícia, por volta das 3h, moradores, próximos ao prédio, perceberam as chamas e acionaram a PM e o Corpo de Bombeiros para controlar o fogo. No local, a PM encontrou fumaça intensa e uma porta com sinais de arrombamento.

De acordo com os bombeiros, as chamas se concentravam na sala de arquivos do fórum. O Corpo de Bombeiros conseguiu controlar o incêndio e ventilar o local. Após conter as chamas, os militares constataram armários jogados ao chão e vários arquivos queimados. Ninguém se feriu no incidente. O prédio foi tomado pela fuligem.

Segundo o boletim de ocorrência, a porta principal do prédio tinha sinais de arrombamento. Também foram encontrados dois garrafões de dois litros na porta do fórum, com uma substância parecida com gasolina, segundo os militares. O material foi recolhido pela perícia da Polícia Civil, que vai apontar as causas do incêndio.

(foto: Facebook/Reprodução)
(foto: Facebook/Reprodução)

O diretor-geral do Fórum, Paulo Sérgio Barbosa Carvalho, informou que ainda não foi possível contabilizar os prejuízos, já que é preciso aguardar a liberação do prédio. O diretor conta, ainda, que aguarda uma equipe de engenheiros que vai avaliar as condições do imóvel e montar um projeto de restauração.

Devido as circunstâncias, a polícia trabalha com a hipótese de incêndio criminoso. Por se tratar de um prédio público federal, os militares acionaram a Polícia Federal de Divinópolis, que determinou a interdição do local até a chegada da equipe.

* Sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade