Publicidade

Estado de Minas

Influenza já provocou síndrome respiratória grave em 12 pessoas em Minas neste ano

A maioria foi causada pelo vírus H3N2, que infectou mais de 47 mil pessoas e provocou mortes, principalmente de crianças e idosos, nos Estados Unidos no último inverno. Também houve contaminação por H1N1


postado em 09/04/2018 17:52 / atualizado em 09/04/2018 22:28

A proximidade do tempo frio e seco levanta o alerta quanto aos cuidados contra a gripe. Minas Gerais já registrou 12 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) provocada pelo vírus influenza. A maioria foi causada pelo vírus H3N2, que infectou mais de 47 mil pessoas e provocou mortes, principalmente de crianças e idosos, nos Estados Unidos no último inverno. Também houve contaminação por H1N1.

Os dados foram divulgados na tarde desta segunda-feira pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG). Segundo o balanço, já foram notificados 348 casos de Srag. Destes, 222 tiveram amostras coletadas e processadas. O Influenza foi responsável por 12 casos. Outras 28 foram causadas por outros tipos de vírus.

Em relação à influenza, 10 casos foram provocados pelo tipo A. Destes, oito eram o vírus H3N2. Também foram confirmados dois casos de contaminação por H1N1. Os moradores eram de Araguari, na Região do Triângulo Mineiro, e Juatuba, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Outros dois casos foram de influenza tipo B. As infecções foram de pacientes de Juiz de Fora, na Zona da Mata, e Lagoa Santa, na Região Central.

 A capital mineira foi a que mais registrou casos de influenza que provocou Srag: cinco no total. Todos do vírus H3N2. O mesmo vírus infectou um morador de Contagem, na Grande BH, outro em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e mais um em Varginha, no Sul de Minas.

A influenza é uma doença respiratória que pode levar à morte. Ela é grave, principalmente, quando atinge crianças até cinco anos, gestantes, adultos acima de 60 anos, e portadores de doenças crônicas e que apresentam outras condições clínicas especiais. A infecção pela doença pode causar sintomas que se confundem com outras infecções virais e bacterianas. Ela se manifesta, normalmente, como uma síndrome gripal. O paciente pode ter sintomas como febre, dor de cabeça e musculares, tosse, dor de garganta e fadiga. Se for associado com dificuldade respiratória, o quadro passa para Srag. Neste caso, a notificação é compulsória.

Cuidados


Medidas de higiene podem também ser tomadas pelos moradores. Ao tossir e espirrar, deve ser usada a parte interna dos braços para tampar o rosto, as pessoas devem utilizar lenços descartáveis, evitar locais com aglomeração, deixar o ar circular principalmente no inverno e em dias frios, não se automedicar, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, copos e pratos, e diante de qualquer sintoma devem procurar um posto de saúde.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade