Publicidade

Estado de Minas

Imagens poderão reverter resultados de exames de direção, diz diretor-geral do Detran/MG

Orgão que controla emissão das carteiras de habilitação em Minas Gerais mostrou hoje sistema que será implementado em todo o estado para aumentar controle sobre aulas e exames na hora de tirar a carteira de motorista


postado em 03/04/2018 11:26 / atualizado em 03/04/2018 13:58

Serão quatro câmeras nos carros que forem para os exames e duas naqueles veículos apenas de aulas(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Serão quatro câmeras nos carros que forem para os exames e duas naqueles veículos apenas de aulas (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)

Câmeras nos carros de aulas e exames de direção e telemetria para registrar eletronicamente tudo que acontece com o veículo. Essa é a aposta do Departamento Estadual de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG) para aumentar o controle sobre todo o processo da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O diretor-geral do Detran em Minas, delegado César Augusto Monteiro Alves Júnior, diz que candidatos insatisfeitos com o resultado de exames poderão pleitear auditoria nas imagens e, se ficar constatado que o exame era apto para aprovação, o resultado poderá até ser revertido. Tudo dependerá do parecer de uma comissão que vai avaliar os casos. "Desde que a comissão analisando vai verificar (um possível problema). Qualquer pessoa que se sentir prejudicada vai poder fazer esse pedido e nós vamos analisar", diz o delegado.

Veja a simulação de como deverá ser o teste de direção em Minas Gerais após a implantação da tecnologia de câmeras e telemetria nos veículos das autoescolas mineiras




Para viabilizar a mudança, o Detran publicou, em dezembro passado, uma portaria para regular o novo serviço. Dentro de 15 dias terá início um projeto piloto na cidade de Nova Lima, na Grande BH, e em 25 dias o teste estará concluído. Depois disso, o Detran vai soltar um cronograma em que os centros de formação de condutores terão 120 dias para oferecer a tecnologia de forma obrigatória. Segundo o delegado Ednelton Carracci, chefe da Divisão de Habilitação do Detran, quem não tiver o serviço poderá ser descredenciado.

Na prática, serão quatro câmeras nos carros que forem para os exames e duas naqueles veículos apenas de aulas. Além disso, um sistema de telemetria indica para o instrutor ou para o examinador tudo que acontece no carro de forma eletrônica por meio de um tablet, como o desligamento do motor, falta de cinto de segurança, seta para o lado errado, entre outros.

PREÇO O Detran não informou os custos do novo sistema, pois os delegados explicam que as empresas que se credenciaram vão oferecer os valores de acordo com a liberdade de atuação no mercado. O valor repassado às autoescolas, consequentemente, vai sair do bolso da população, mas a justificativa do Detran é que o repasse será muito pequeno diante do benefício trazido pelas imagens e controle eletrônico do que acontece dentro dos carros.

Entenda o sistema

 
Dentro de 120 dias, contados a partir do fim dos testes que vão começar em Nova Lima, os cerca de 1.720 centros de formação de condutores credenciados pelo Detran em Minas Gerais terão que oferecer um sistema de videomonitoramento e telemetria. Câmeras instaladas dentro dos carros em que os alunos fazem as aulas e os exames vão captar todas as imagens e o som do interior do veículo. Da mesma forma, ações ligadas ao funcionamento do carro estarão monitoradas por um sistema de telemetria. Isso significa que se uma seta for ligada, o freio de mão estiver acionado, o cinto não for afivelado, o motor do carro morrer ou uma série de outras situações, as informações ficam registradas.  

Da esquerda para a direita, os delegados José Marcelo Loureiro, coordenador Administração de Trânsito do Detran, César Augusto Monteiro, diretor-geral do departamento, e Ednelton Carracci, coordenador da Divisão de Habilitação(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Da esquerda para a direita, os delegados José Marcelo Loureiro, coordenador Administração de Trânsito do Detran, César Augusto Monteiro, diretor-geral do departamento, e Ednelton Carracci, coordenador da Divisão de Habilitação (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade