Publicidade

Estado de Minas

Preso homem suspeito de série de roubos a taxistas em BH

Gustavo José da Silva Marques, de 20 anos, acabou detido por populares depois que uma das vítimas correu do carro e pediu ajuda em um supermercado localizado na Região Centro-Sul da capital mineira


postado em 23/03/2018 16:31 / atualizado em 23/03/2018 18:31

Gustavo foi apresentado nesta sexta-feira e negou o crime(foto: Reprodução/TV Alterosa)
Gustavo foi apresentado nesta sexta-feira e negou o crime (foto: Reprodução/TV Alterosa)

Um homem suspeito de cometer uma série de assaltos contra taxistas em Belo Horizonte foi preso pela Polícia Civil. Gustavo José da Silva Marques, 20 anos, acabou detido por populares depois que uma das vítimas correu do carro e pediu ajuda em um supermercado localizado na Região Centro-Sul da capital mineira. Ao menos, 12 assaltos a motoristas foram identificados, porém, somente quatro as pessoas fizeram boletim de ocorrência. Ao ser apresentado nesta sexta-feira, o preso negou os crimes.

As investigações apontaram que Gustavo entrou cedo na vida do crime. Ele já era conhecido no meio policial por cometer crimes na adolescência. Inclusive, era monitorado  Grupo de Intervenção Estratégica de Roubo, coordenado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). “Quando menor de idade já era conhecido no meio policial como assaltante a transeunte. Após a maior idade se especializou a ataque contra taxistas”, afirmou a delegada Cristiana Angelini, uma das responsáveis pelo caso.

Em suas ações, Gustavo utilizava a mesma estratégia. “O modo operandi dele é sempre o mesmo. Solicitava uma corrida na região da rodoviária e indicava como destino um supermercado na região do Bairro São Pedro. Chegando próximo ao local, ele anunciava o assalto utilizando um canivete, e pedia para que a vítima seguisse com o táxi até próximo a entrada do Morro do Papagaio. Lá, subtraia todos os pertences da vítima e evadia para dentro do aglomerado”, disse a delegada.

Na última segunda-feira, utilizou a mesma estratégia. Porém, desta vez, o crime não se concretizou devido a uma ação da vítima. “A vítima percebendo uma atitude suspeita, próximo ao supermercado,  evadiu do veículo e solicitou apoio dos populares. As pessoas conseguiram deter o homem”, completou Critiana Angelini.

Apenas quatro motoristas que foram vítimas do homem procuraram a polícia para fazer um boletim de ocorrência. Porém, já foi identificado outros crimes semelhantes. “As outras veicularam os crimes por meio de redes sociais e aplicativos. É necessário informar que a comunicação de crime por aplicativos é somente um alerta para a população. Cabe aqui ressaltar a necessidade das vítimas que por ventura reconheçam Gustavo pelas imagens, como sendo o autor do roubo contra elas, que procurem a delegacia. O boletim de ocorrência possibilita a segurança pública de tomar medidas efetivas no combate a criminalidade”, finalizou a delegada.

Gustavo foi está preso preventivamente pelo crime de roubo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade