Publicidade

Estado de Minas

Mais três familias deixam terreno onde muro ameaça ceder às margens da BR-356

De acordo com a Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), os moradores serão levadas para imóveis com aluguel social


postado em 19/03/2018 09:06 / atualizado em 19/03/2018 10:20

Moradores retiraram pertences dos imóveis nesta manhã(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
Moradores retiraram pertences dos imóveis nesta manhã (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)

Mais três famílias que vivem às margens da BR-356, na Vila São Bento, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, deixam suas casas nesta segunda-feira. De acordo com a Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), os moradores serão levadas para imóveis com aluguel social. Ao todo, 22 famílias terão que deixar as suas casas por causa do risco de queda de um muro na rodovia. O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG) continua realizando os serviços de sondagem da área e a estrada segue parcialmente interditada.

Ver galeria . 7 Fotos Paulo Filgueiras/EM/D.A.Press
(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A.Press )


Na última sexta-feira, uma liminar expedida pela Justiça deu um prazo de 48 horas para as famílias deixarem o local. A medida foi pedida pela Procuradoria-Geral do Município na 1ª Vara da Fazenda Pública Municipal. Caso se neguem a sair, elas poderão ser retiradas de forma compulsória.

As medidas para contenção no muro devem ser tomadas de forma emergêncial. De acordo com a Defesa Civil, no última sábado, um relatório do DEER mostrou que a estrutura está se movimentando. Por isso, no domingo técnicos foram ao local com viaturas e sistema de alto falante para orientar a saída dos moradores. “A Defesa Civil recebeu um relatório do DEER indicando que a cortina atirantada (muro) está se movimentando o que pode ocasionar um desastre a qualquer momento. Vocês estão correndo risco de morte. Deixem seus imóveis e se abriguem em local seguro. A Urbel já se colocou a disposição para acolhê-los. Não permaneçam em seus imóveis”, dizia a mensagem.

De acordo com o DEER/MG, para a execução dos trabalhos de reforço na contenção do muro entre o trevo do Belvedere e a Rua Medusa (Santa Lúcia), na Região Centro-Sul de BH, é necessário remover os moradores próximo da base do muro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade