Publicidade

Estado de Minas

Depois da tempestade vem... buraco nas ruas e mais chuva em BH

Na Avenida Francisco Sá, a força da correnteza arrastou carros e invadiu lojas às margens da via. Na manhã deste sábado, atingidos contabilizam prejuízos; a previsão do tempo aponta mais chuva na parte da tarde deste sábado


postado em 17/03/2018 06:59 / atualizado em 17/03/2018 08:35

Avenida Francisco Sá, na Região Oeste de Belo Horizonte, no dia seguinte ao temporal(foto: Renato Scapolatempore/EM/D.A Press)
Avenida Francisco Sá, na Região Oeste de Belo Horizonte, no dia seguinte ao temporal (foto: Renato Scapolatempore/EM/D.A Press)

A manhã deste sábado tem limpeza e contagem dos prejuízos para moradores, comerciantes e pessoas que estavam nas áreas atingidas pelo temporal que assustou Belo Horizonte na noite desta sexta-feira. Alguns bairros, como Santa Tereza, na Região Leste de BH, Mangabeiras, Anchieta e Sion, na Região Centro-Sul, e Guarani, na Região Norte da cidade, ainda permaneciam sem energia no começo da manhã. Os semáforos nestas áreas que sofreram queda de luz estavam desligados, 16 horas depois do temporal.



A previsão é de mais chuva para a tarde deste sábado em Belo Horizonte e região metropolitana, segundo previsão do Instituto Tempo Clima da PUC Minas. O céu ficará parcialmente nublado e a temperatura varia de 20°C a 30°C. Para as demais regiões do estado, exceto o Norte de Minas, a previsão é também de chuva a qualquer hora do dia. No domingo, a possibilidade de chuva se mantém para a capital e todas as regiões de Minas.

Ver galeria . 14 Fotos A Avenida Francisco Sá, próximo ao Bairro Gutierrez, carros foram arrastados. O cenário após a enchente, no entanto, é de destruiçãoAlexandre Guzanshe/EM/DA Press
A Avenida Francisco Sá, próximo ao Bairro Gutierrez, carros foram arrastados. O cenário após a enchente, no entanto, é de destruição (foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press )


A chuva transformou algumas avenidas da capital em rios. Na Avenida Francisco Sá, a força da correnteza arrastou carros e invadiu lojas às margens da via. No dia seguinte, é possível ver os rastros da destruição. Buracos abertos, asfalto arrancado, entulhos sobre carros e muita sujeira estão espalhados ao longo da avenida.

Ver galeria . 5 Fotos Avenida Augusto de Lima em frente ao Fórum LafayetteDiego Alves
Avenida Augusto de Lima em frente ao Fórum Lafayette (foto: Diego Alves )

Avenida Francisco Sá, na Região Oeste de Belo Horizonte, no dia seguinte ao temporal(foto: Renato Scapolatempore/EM/D.A Press)
Avenida Francisco Sá, na Região Oeste de Belo Horizonte, no dia seguinte ao temporal (foto: Renato Scapolatempore/EM/D.A Press)

Os níveis de vários córregos subiram e transbordaram, como o Córrego Cachoeirinha, na Região Nordeste de Belo Horizonte, e o Leitão, na Região Centro-Sul, Córrego dos Pintos, na Noroeste e Córrego Piteiras, na Oeste. No Bairro Primeiro de Maio, na Região Nordeste de capital, uma casa desmoronou e duas mulheres foram soterradas. As vítimas foram resgatadas por militares do Corpo de Bombeiros e permanecem internadas no Hospital João XXIII.

Ver galeria . 12 Fotos A estrutura da casa cedeu durante o temporal que atingiu a capital mineira no fim da tarde. Duas mulheres foram soterradas e foram retiradas com vidaGladyston Rodrigues/EM/DA Press
A estrutura da casa cedeu durante o temporal que atingiu a capital mineira no fim da tarde. Duas mulheres foram soterradas e foram retiradas com vida (foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press )

Avenida Francisco Sá, na Região Oeste de Belo Horizonte, no dia seguinte ao temporal(foto: Renato Scapolatempore/EM/D.A Press)
Avenida Francisco Sá, na Região Oeste de Belo Horizonte, no dia seguinte ao temporal (foto: Renato Scapolatempore/EM/D.A Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade