Publicidade

Estado de Minas

'Vi um carro sendo arrastado com uma mulher dentro', conta auxiliar de mecânico

Acúmulo de água encobriu a Avenida Barão Homem de Melo, no Bairro Nova Suíssa em poucos minutos


postado em 16/03/2018 18:22 / atualizado em 16/03/2018 21:20

Ver galeria . 14 Fotos A Avenida Francisco Sá, próximo ao Bairro Gutierrez, carros foram arrastados. O cenário após a enchente, no entanto, é de destruiçãoAlexandre Guzanshe/EM/DA Press
A Avenida Francisco Sá, próximo ao Bairro Gutierrez, carros foram arrastados. O cenário após a enchente, no entanto, é de destruição (foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press )

Comerciantes, motoristas e pedestres voltaram a ter problemas com as inundações na Avenida Barão Homem de Melo, na Região Oeste de Belo Horizonte, após o temporal que atingiu a capital mineira na tarde desta sexta-feira. O acúmulo de água encobriu a avenida. A enxurrada chegou a invadir os estabelecimentos e carros foram arrastados.

O auxiliar de mecânico Lucas Ferraz, de 18 anos, que trabalha em uma oficina no Bairro Nova Suíssa, relata o momento em que os carros começaram a ser arrastados pela enxurrada. "Em pouco tempo a avenida estava inundando e a água começou a invadir a loja", comenta. Ele revela que presenciou um veículo ser arrastado com a motorista dentro dele. "Ela estava do outro lado da rua e não consegui ajudar. Por sorte, parece que ela percebeu que o carro estava sendo arrastado e conseguiu sair a tempo. Ela ficou encharcada, mas está bem", diz.

Lucas ainda conta que o problema com as inundações é frequente na avenida. "Sempre que chove desse jeito, a água entra na loja, mas desta vez foi assustador ver os carros sendo arrastados", relata. Ele ainda comenta que muitos pedestres se abrigaram na loja para esperar a tempestade diminuir. "A correnteza foi tão forte que um carro saiu rodando e bateu em outro veículo, que também estava sendo arrastado. Nunca vi algo assim", conta.

Viaturas do Corpo de Bombeiros seguem para o local. Segundo a corporação, ainda não há informações sobre vítimas. Os níveis de vários córregos subiram e ameaçaram transbordar, como o Córrego Gorduras, e o Cachoeirinha, na Região Nordeste de Belo Horizonte, e o Leitão, na Região Centro-Sul da cidade.

Trânsito

A volta para casa também foi de caos. Várias vias foram fechadas devido as inundações. O trânsito segue congestionado em diversos pontos da cidade. De acordo com a BHTrans, o trânsito ficou retido na Avenida Amazonas, entre Timbiras e Francisco Sá, em direção ao bairro, e na Teresa Cristina, na altura do Viaduto Itamar Franco, nos dois sentidos.

O cruzamento das avenidas Amazonas com Francisco Sá e da Barão Homem de Melo com Silva Lobo foram fechados devido a inundação.

* Estagiária sob supervisão da sub editora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade