Publicidade

Estado de Minas

Prefeitura de Ubá decreta situação de emergência após temporal

Levantamentos indicam que aproximadamente 10 mil pessoas foram diretamente atingidas e mais de 100 foram desalojadas


postado em 11/03/2018 18:31 / atualizado em 12/03/2018 09:28

Ver galeria . 13 Fotos Temporal chegou a 93 milímetros em 12 horas e provocou o transbordamento do Rio Ubá, alagando diversos pontos da cidade. Prefeitura iniciou limpeza e ainda contabiliza estragosPrefeitura de Ubá/Divulgação
Temporal chegou a 93 milímetros em 12 horas e provocou o transbordamento do Rio Ubá, alagando diversos pontos da cidade. Prefeitura iniciou limpeza e ainda contabiliza estragos (foto: Prefeitura de Ubá/Divulgação )

A Prefeitura de Ubá, na Região da Zona da Mata, decretou, na tarde deste domingo, situação de emergência devido aos estragos registrados na cidade durante o temporal entre o fim da tarde e início da noite de sábado. O rio que corta a cidade transbordou e provocou enchentes em vários pontos do município. Segundo a administração municipal, foi a maior enchente dos últimos 30 anos. Levantamentos indicam que aproximadamente 10 mil pessoas foram diretamente atingidas e mais de 100 foram desalojadas.

O decreto foi publicado pela prefeitura nesta tarde. No documento, a prefeitura informou que a situação de emergência é devido as ocorrências na cidade durante o temporal. Foram registradas enxurradas, alagamentos, desmoronamento, estradas, pontes, muros e calçamentos foram danificados. Além de alagamentos de prédios públicos e particulares, como casas, comércios, indústrias. Também houve danos parciais em rede de esgoto e o abastecimento de água ficou comprometido.

Com o decreto, a prefeitura autorizou a mobilização de todos os órgãos do município para trabalhar na resposta ao desastre, a convocação de voluntários para reforçar os serviços. O decreto já entra em vigor com a publicação. Em anexo a ele, está uma parecer da defesa civil municipal com laudo sugerindo a decretação de emergência para agilizar a mitigação dos danos.

O temporal aconteceu entre a tarde de sábado e manhã deste domingo. De acordo com o secretário de Ambiente e Mobilidade Urbana do município, Vicente de Paulo Pinto, choveu 93 milímetros entre 18h de ontem e 6h da manhã de hoje, volume que fez o Rio Ubá transbordar e levar enchentes para vários pontos da cidade.

Desde o início da manhã deste domingo, equipes da prefeitura fizeram levantamentos na cidade para constatar os danos e ajudar as famílias. Segundo a administração municipal, 10 mil pessoas foram diretamente atingidas. Dessas, uma família está desabrigada, sendo encaminhada para a Casa Cidadã. Outras 130 ficaram desalojadas. Ao todo, cinco casas e um comércio foram interditados por risco de desabamento, deslizamento de encostas, desabamento de muros e alagamentos. Os imóveis estão nos bairros Waldemar de Castro, Pires da Luz e Santa Edwiges e na Avenida Juscelino kubitschek.

Transtornos também foram registrados no trânsito. Duas pontes foram interditadas, no Bairro Dico Teixeira e no Bairro Industrial. Já na área rural do município, outras duas pontes de madeira foram arrastadas pela enxurrada, uma no Bairro Aeroporto, conhecida como “Ponte do Edinho Farinheiro”, da antiga estrada de Guidoval, e a Ponte de Acesso a Zoeira, próximo ao Bairro Santa Rosa. A prefeitura alertou que diversas outras pontes e ruas sofreram avarias. Os locais foram sinalizados.
(foto: Reprodução/Youtube)
(foto: Reprodução/Youtube)

Abastecimento de água

A Copasa informou, por meio de nota, a que o abastecimento de água em Ubá foi interrompido, emergencialmente, neste domingo, em razão de danos eletromecânicos em equipamentos do sistema, causados pelas fortes chuvas. As Estações de Tratamento de Miragaia e de Peixoto Filho foram inundadas. "A Copasa está realizando manobras na rede de abastecimento e religou alguns poços profundos para amenizar a situação", informou. O abastecimento de água deverá ser retomado, de forma gradativa, a partir de 6h de segunda-feira.

O prefeito de Ubá, Edson Teixeira Filho, vai se reunir na manhã desta segunda-feira com integrantes do Gabinete de Crise, que montado desde a noite de sábado, para discutir novas ações no município.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade