Publicidade

Estado de Minas

Condenado homem que matou ex-mulher na frente dos filhos

Crime ocorreu em maio do ano passado. Depois de tentar reatar com a ex-mulher, ele a matou, deixando seus três filhos órfãos, um deles com necessidades especiais


postado em 27/02/2018 21:21

Um homem que matou a ex-mulher a golpes de faca, na frente dos filhos, em Santa Luzia, região Metropolitana de Belo Horizonte, foi condenado a 23 anos de prisão em regime fechado por feminicídio. Por não aceitar o fim de um casamento de 22 anos, ele esfaqueou a vítima que cuidava do filho mais velho do casal, portador de hidrocefalia e paralisia cerebral.

No dia do crime, a mulher estava em companhia ainda dos outros filhos, na época com 12 e 14 anos, os quais foram obrigados pelo pai a irem para um quarto. O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca de Santa Luzia o condenou por homicídio qualificado, pelo motivo fútil, meio cruel e uso de violência contra a mulher.

De acordo com os autos, o crime aconteceu na madrugada de 17 de maio de 2017, no Bairro Londrina, em Santa Luzia. A.R.L. e a vítima, M.L.S.L., foram casados por aproximadamente 22 anos, e do relacionamento nasceram três filhos. Cerca de seis meses antes do crime, a vítima resolveu se separar do réu. Ele saiu de casa, porém a procurou diversas vezes, tentando reatar o relacionamento.

No dia do crime, o réu foi à casa da ex-mulher com luvas de borracha, levando consigo uma mochila contendo uma faca e um frasco com uma substância psicotrópica denominada carbamazepina. Ordenou que dois dos filhos fossem para o quarto do terceiro filho e que se sentassem e se amarrassem. Porém, eles apenas fingiram obedecer às ordens do pai.

O réu mandou que ex-mulher bebesse a substância, mas ela se recusou e respondeu negativamente à pergunta dele sobre se reataria o relacionamento. Foi quando ele a esfaqueou diversas vezes. De acordo com relatório de necropsia, foram dados 14 golpes de faca contra a vítima, em diversas partes do corpo. O crime foi presenciado pelos dois dos filhos mais novos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade