Publicidade

Estado de Minas

Homem é executado com tiros de fuzil dentro de carro blindado em BH

Motivação do crime é desconhecida e suspeitos ainda não foram localizados; avó da vítima estava dentro do veículo e também se feriu


postado em 26/02/2018 11:54 / atualizado em 26/02/2018 16:29



Um homem de 37 anos que estava dentro de um carro blindado foi executado a tiros de fuzil na manhã desta segunda-feira no Bairro Santa Cruz, Região Nordeste de Belo Horizonte.

A Polícia Militar diz que mais de 50 disparos foram feitos contra o veículo.
 
Homem estava dentro do carro quando foi morto (foto: Edésio Ferreira/ EM/ D.A Press )
Homem estava dentro do carro quando foi morto (foto: Edésio Ferreira/ EM/ D.A Press )


Um vídeo feito da janela de um apartamento da região registrou os disparos e o momento em que o carro com os suspeitos deixa o local.
 
De acordo com a Polícia Militar, a vítima estava em um Chevrolet Captiva de cor preta na Rua São Leopoldo e foi baleada por quatro passageiros a bordo de um Ford EcoSport branco, que fugiram em seguida. Adriano Costa Vale, segundo a corporação, era prestador de serviços e fazia entregas com um caminhão.

Munições de fuzil calibre 762 foram encontradas ao redor da Captiva. Uma idosa que também estava no carro teve ferimentos leves. "A avó, de 83 anos, graças a Deus, teve só pequenos ferimentos, causados por estilhaços de vidro ou de munição no interior do veiculo, foi levada para o Hospital Odilon Behrens e já esta em casa," disse o cabo da PM, Fernando Eiras. 
 
Ainda conforme o militar, o crime pode ter relação com a guerra pelo comando do tráfico de drogas. "O certo, é que parece ser uma guerra aqui do bairro, não dá para informar se é sobre tráfico de drogas ou se é alguma guerra pessoal," explicou o cabo.

Os militares também disseram que Adriano vinha sendo ameaçado, fato que pode ter motivado a compra de um veículo blindado. “Ele divulgou uma foto em rede social com pessoas inimigas de uma quadrilha do bairro e isso parece que gerou ameaças de morte contra ele e aí, por isso, ele teria comprado o carro blindado,” informou o Major Luciano Chaves, da 22ª cia da Polícia Militar que atendeu a ocorrência.

O major ainda afirmou que Adriano já foi preso duas vezes, mas não informou por quais crimes. Segundo informações de vizinhos da vítima, o pai dele também foi morto a tiros no mesmo local. O crime teria acontecido em 2007.

A Polícia Civil foi acionada para realizar perícia. Os suspeitos de terem cometido o crime não foram localizados. Procurada pela reportagem do em.com.br, a Polícia Civil informou que foi aberto inquérito para investigar as causas da morte. Segundo a assessoria de imprensa da polícia, inicialmente, a suspeita é de que o crime seja motivado por uma disputa entre gangues da região.

"Tiro demais"

Vizinhos de Adriano contaram ao em.com.br que se assustaram com a quantidade de disparos realizados no ataque ao carro de Adriano Costa. Uma aposentada, de 59 anos, conhece a vítima desde criança e ficou surpresa com o ataque e com a possível relação com o comando pelo tráfico de drogas. 
 
"Todo mundo gostava dele, era um rapaz trabalhador, super educado. Um menino que nunca vimos entrar em confusão e se dava bem com todo mundo. Não da para entender essas coisas, a gente acaba ficando abalado," lamentou a idosa. 
 
Um outro vizinho, que não quis se identificar, diz que contabilizou mais de 20 tiros: "Foi tiro demais, eu assustei,"  disse o homem que estava em casa no momento do crime. "Eu estava na sala, e acho que bateram no carro dele antes, porque teve uma freada brusca, depois o barulho da batida e dos tiros," detalhou.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade