Publicidade

Estado de Minas

Professor da UFMG com febre amarela faz transplante de fígado

Transporte do órgão foi feito por helicóptero da PM nesta madrugada de segunda-feira, depois da forte mobilização de colegas em todo o país


postado em 26/02/2018 10:03 / atualizado em 26/02/2018 14:14

(foto: PMMG/Divulgação )
(foto: PMMG/Divulgação )
Um fígado doado em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, foi transplantado no médico e professor Departamento de Clínica Médica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Rodrigo Bastos Fóscolo. A informação foi confirmada pelo Departamento de Clínica Médica da UFMG. Ainda segundo a assessoria de imprensa da instituição, o estado de saúde de Rodrigo é "estável."


O transporte foi feito na madrugada desta segunda-feira (26-02), com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais. Segundo a corporação, um avião King Air decolou às 23h da capital mineira para Uberlândia, levando uma equipe médica do MG Transplante que fez a retirada do fígado. Por volta das 3h, a equipe desembarcou em BH.

Os recursos do Comando de Aviação do Estado (COMAVE), inclusive o avião da Polícia Militar, seguem à disposição da equipe do MG Transplantes para auxiliar nos trabalhos. "Esse tipo de auxílio no transporte é comum em casos de urgência. Caso o MG Transplante solicite, nós acatamos. Já salvamos muitas vidas", disse o Coronel e Diretor de Saúde da PMMG, Márcio Flávio de Moura Linhares.

 O hospital não confirma o estado de saúde de Rodrigo Fóscolo, mas, na internet, parentes dele disseram que a situação é grave. A assessoria do hospital disse que apura o fato e não confirma o recebimento do órgão.

CAMPANHA

A internação do médico e professor mobilizou os colegas da classe em todo o país em uma campanha pelo Whatsapp. Os médicos pedem aos plantonistas que avisem ao MG Transplantes caso surja um fígado para ser doado ao paciente, que está na fila de prioridade máxima para um transplante hepático. “Por favor, fique atento a qualquer possibilidade de doador em morte encefálica e comunique imediatamente ao MG Transplantes”, pede a mensagem direcionada a intensivistas e emergencistas. “Temos pouco tempo para ajudar a salvá-lo”, diz o texto com a foto de Rodrigo Fóscolo.

Parentes, amigos e alunos já fizeram campanha por doação de sangue para ele pelas redes sociais. Todos solicitaram que os interessados em ajudar fossem ao banco Hemoter, na Rua Juiz de Fora, 861, no Barro Preto (Centro-Sul de BH), informando o nome do paciente que necessita da ajuda.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade