Publicidade

Estado de Minas

Audiência pública vai debater causas do acidente de ônibus no Barreiro

Na tragédia, ocorrida na noite da terça-feira de carnaval, cinco pessoas morreram e 18 ficaram feridas. Causas são apuradas pela Polícia Civil


postado em 21/02/2018 15:23 / atualizado em 21/02/2018 15:39

Ver galeria . 11 Fotos Acidente com veículo da linha 305 foi às 19h15 desta terça-feira no Bairro Mangueiras. Motorista está entre as vítimas fatais Leandro Couri/EM/D.A press
Acidente com veículo da linha 305 foi às 19h15 desta terça-feira no Bairro Mangueiras. Motorista está entre as vítimas fatais (foto: Leandro Couri/EM/D.A press )
As possíveis causas para o trágico acidente com um ônibus da linha 305 (Estação Diamante/ Mangueiras), que deixou cinco mortos e 16 feridos na noite da terça-feira de carnaval, no Barreiro, serão tema de uma audiência pública no dia 8 de março na Câmara Municipal de Belo Horizonte. 

Integrantes da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário da Câmara Municipal solicitaram a audiência para debater as causas do acidente – falha mecânica no veículo, falta de vistoria e manutenção, sobrecarga de trabalho e mal estar do motorista – até então apontadas por testemunhas, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. 

Na audiência, os vereadores também vão debater medidas para evitar acidentes com estas dimensões envolvendo coletivos do transporte público na capital. “Segundo os integrantes (da comissão), a multiplicidade de possibilidades e especulações, decorrentes de denúncias de descumprimento de normas e relatos de testemunhas, demanda a discussão dos diversos aspectos da questão com o poder público e as empresas envolvidas,” informa a nota da Câmara Municipal de BH. 

A audiência será no dia 8, às 13h30, no plenário Helvécio Arantes. A assessoria de imprensa do vereador Jair Di Gregório (PR), que preside a comissão, informou que BHTrans, Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra/BH), Secretário Municipal da Regional Barreiro, funcionários da TransOeste – responsável pela linha 305 - e Polícia Civil foram convidados para o debate. 
 
Os familiares das vítimas e o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Belo Horizonte (STTR/BH), até o momento, não foram convidados.  

Acidente 

De acordo com a Polícia Militar, o coletivo da linha 305 (Estação Diamante/Mangueiras) ficou sem controle e caiu dentro de um córrego na Rua José Luiz Raso, matando cinco pessoas, sendo quatro mulheres e o motorista Marcio João de Carvalho, de 60 anos. 

Ao todo, 18 feridos deram entrada em hospitais. Conforme o último boletim divulgado pela Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), na segunda-feira, sete vítimas ainda estão internadas no Hospital de Pronto-Socorro XXIII, sendo três em estado grave e quatro com quadro de saúde estável. 
 
As causas do acidente ainda não foram esclarecidas e a Polícia Civil já abriu inquérito para investigar o acidente.  

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade