Publicidade

Estado de Minas

Casos confirmados de febre amarela sobem para 222 em Minas

Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram um salto de 183 para 222 mortes confirmadas pela doença. Ainda há 505 casos em investigação


postado em 20/02/2018 15:09 / atualizado em 20/02/2018 16:13

O número de mortes por febre amarela continua a subir. Dados divulgados na tarde desta terça-feira pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram um salto de 76 para 86 mortes confirmadas pela doença. Além disso, outros 31 óbitos estão sendo investigados.

A SES informa que 74 municípios foram notificados com casos suspeitos, sendo 222 pessoas doentes confirmadas. Entre as cidades mais afetadas estão Mariana (22), Nova Lima (20), Juiz de Fora (15), Barão de Cocais (9), Caeté (9), que lideram o número de casos. A capital mineira segue com 7.

Desde o início do ano, as infecções por febre amarela vêm subindo rapidamente. No primeiro boletim sobre a doença divulgado em 2018, Minas apresentava duas mortes causadas pela doença. Cinco dias depois, já tinha 13 casos confirmados, sendo seis óbitos, e 10 casos investigados. Em 11 de janeiro, eram 11 confirmações, nove mortes e 10 notificações em apuração.

Em 15 de janeiro, o número de casos subiu para 12, com 11 óbitos, e 34 registros em investigação. O boletim seguinte foi divulgado em 17 de janeiro, com 22 casos, 15 mortes e 46 notificações em apuração. Janeiro terminou com 81 casos confirmados, 36 mortes e 208 casos ainda sendo investigados.

Em fevereiro, a escalada prossegue. O primeiro balanço no mês foi liberado no dia 6, quando 164 casos tinham sido confirmados, com 61 óbitos, e 301 exames ainda estavam pendentes. No boletim de semana passada, dia 13, foram incluídos 19 casos e 15 mortes. Agora, Minas segue com 39 casos confirmados e 10 mortes a mais em relação ao último balanço.

Do total de casos confirmados de febre amarela silvestre, 199 (89,6%) são do sexo masculino e 23 (10,4%) do sexo feminino. Todos os casos foram confirmados laboratorialmente. Até o momento, não há relato de vacinação para a febre amarela entre os casos confirmados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade