Publicidade

Estado de Minas

Conheça a nova campanha do Estado de Minas: Respeite o seu conhecimento


postado em 30/01/2018 15:20 / atualizado em 30/01/2018 22:55


O jornal Estado de Minas inicia o ano de 2018 com importante campanha institucional. Criada pela agência DFantini, com o conceito "Respeite o seu conhecimento", a campanha questiona o leitor sobre o que é o conhecimento neste momento no qual o mundo da informação oferece infinitos canais de acesso a conteúdos: jornais, revistas, sites, redes sociais, TV, rádio e outras mídias. E o convida para uma das maiores reflexões discutidas na atualidade: qual é a veracidade das informações que lemos? Como distinguir fake news - ou notícias falsas - do jornalismo confiável?
 
O mercado da produção de conteúdo passa por um momento de transformação. Importantes grupos de mídia do país e gigantes do exterior têm se posicionado neste sentido para conscientizar a população e evitar que notícias falsas se propaguem. Em ano eleitoral, inclusive, esta tem sido uma das grandes preocupações do STF, que prevê dificuldades. O EM também noticiou esta semana que o Papa Francisco fez um alerta em sua mensagem anual sobre comunicação, no dia de São Francisco de Sales, patrono dos jornalistas, sobre a tentação das fake news.
 
O Diretor de Comercialização e Marketing dos Diários Associados, Mário Neves, ressalta o momento propício para o lançamento da campanha. Com o bombardeio de falsas notícias circulando diariamente, principalmente nas redes sociais, o Jornal Estado de Minas se impõe naturalmente por sua sobriedade na apuração e divulgação de qualquer notícia. "O EM nunca esteve tão vivo como agora. São 90 anos, mas parece que estamos cada dia mais atuais. E nossa cultura da credibilidade, desenvolvida ao longo desse tempo todo, fica ainda mais evidente pela quantidade de falsas notícias que circulam diariamente na internet, pelas redes sociais. E não tem como ter credibilidade se não tiver no corpo de colaboradores do jornal profissionais de qualidade, comprometidos com os princípios básicos do jornalismo", enfatiza.
 
DESAFIOS Para se referir às noticias falsas ou fabricadas, o termo "Fake News" foi criado e muito difundido, principalmente na internet. As fake news são criadas para obter algum tipo de ganho, manipulação de ideias ou  simplesmente para ganhar atenção. As pessoas absorvem o que lêem, escutam e muitas vezes não buscam a procedência do fato ou notícia ocorrida.
 
Para Daniel Fantini, Diretor de Criação da agência Dfantini, o maior desafio foi desenvolver uma campanha de reforço de marca sem usar os tradicionais apelos comerciais. "Desde o início batemos na tecla que não seria uma campanha comercial. Que seria uma campanha que pudesse conscientizar o público de que nem tudo que está na internet é verdade. É preciso verificar a fonte, saber se a notícia foi realmente apurada. E esse cuidado da apuração é tradição no Estado de Minas, que há 90 anos sempre teve este cuidado".
 
Desafio maior ainda, relata o criativo, foi passar esse conceito sem cair na mesmice de falar da "credibilidade" do jornal. "A primeira coisa que decidimos foi que a palavra 'credibilidade' não poderia ser usada (risos). Seria chover no molhado para se referir a um jornal que, com disse, faz apuração de notícias há 90 anos. O bom é que contamos com uma equipe jovem, de profissionais que já passaram por outras agências e se conhecem bem, o que ajudou muito. Somos um grupo de amigos, com uma proposta de fazer publicidade de forma mais simples e direta. E meu sócio (Fred Freitas) vem do segmento de eventos, também acostumado a trabalhar com profissionais de mente mais aberta, com ferramentas mais atuais, mas sempre com muito compromisso na entrega e no resultado", completa.
 
LINHA DO TEMPO A campanha do EM foi desenvolvida utilizando grandes capas do jornal, algumas premiadas e outras que tiveram alta repercussão e números expressivos de compartilhamento nas redes sociais. As capas representam a linha do tempo e presença do EM nas datas das publicações. São 10 capas contando vários acontecimentos, dentre eles: a Pampulha como patrimônio cultural da humanidade, a morte de Oscar Niemeyer, o atentado em Barcelona no ano passado, dentre outras. Para a campanha impressa, foi escolhida a Praça da Estação como pano de fundo, local que a raça de forma neutra expressões de cunho artístico, cultural e social, representando o posicionamento democrático do EM.
 
Para os VTs, o foco maior foram as capas do EM através do tempo, a sobriedade e seriedade dos acontecimentos. O clima de suspense foi criado pela trilha escolhida e pela locução memorável de Bob Tostes.

Todas as peças reforçam o compromisso do EM com a verdade na produção de conteúdo feito por profissionais que checam sempre a veracidade dos fatos e ressaltam atributos como credibilidade e confiança.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade