Publicidade

Estado de Minas

'Procura por vacina contra febre amarela foi grande em todos os postos', diz PBH

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), a procura foi muito grande em todas as 152 unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) da capital mineira. O balanço do número de doses aplicadas só deve sair na próxima segunda-feira


postado em 20/01/2018 18:31 / atualizado em 20/01/2018 18:52

Longas filas foram registradas nos postos de saúde da capital mineira devido a grande procura da população (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Longas filas foram registradas nos postos de saúde da capital mineira devido a grande procura da população (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)

Os moradores de Belo Horizonte que procuraram os postos de saúde na ação da Prefeitura contra a febre amarela, encontraram logas filas. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), a procura foi muito grande em todas as 152 unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) da capital mineira. O balanço do número de doses aplicadas só deve sair na próxima segunda-feira. As vacinas continuam disponíveis para a população nos centros de saúde.


Com a divulgação de casos da doença em cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte e confirmação da febre amarela em dois moradores da capital mineira, houve uma corrida aos postos de saúde da cidade. Do dia 1º de janeiro até a última sexta-feira, 38.919 doses da vacina foram aplicadas. A cobertura vacina estava em 83% e pulou para 86%. A meta é chegar a 95%. Para isso, a expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é que até o final de fevereiro 300 mil pessoas sejam imunizadas em BH.


Os postos de saúde em todo o estado permanecerão abertos diariamente até as 17h. Idosos, gestantes e lactantes também serão vacinados. Dúvidas podem ser sanadas com a equipe de saúde do posto. Para o Carnaval, a recomendação é que as pessoas que planejam passar o feriado em BH ou em regiões de matas e cachoeiras vacinem com pelo menos 10 dias de antecedência.

Emergência


Diante do aumento rápido no número de casos da febre amarela, o Governo do Estado declarou situação de emergência em saúde pública nas regionais de saúde BH, Itabira e Ponte Nova por 180 dias. Ao todo, a capital e mais 93 municípios das regiões Central e Zona da Mata integram a lista, o que significa que podem fazer compras de insumos, materiais e contratar serviços com dispensa de licitação, medida que, segundo o governo, visa acelerar o processo de prevenção e busca de casos da doença. A febre amarela já matou ao menos 16 pessoas no estado.


Por meio de nota, a PBH apoiou a medida do Governo do Estado. “A Prefeitura de Belo Horizonte apoia a iniciativa do Governo do Estado em publicar o decreto 31 de 19 de janeiro 2018, que declara a situação de emergência em saúde pública regional na área de abrangência das unidades regionais de saúde de Belo Horizonte, Itabira e Ponte Nova, em razão do surto de doenças infecciosas virais (casos prováveis de febre amarela)”, informou por meio de nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade