Publicidade

Estado de Minas

Presidente da Rede Minas e Inconfidência tem febre amarela confirmada

O quadro clínico é grave, de acordo com os médicos. O músico Flávio Henrique, de 49 anos, atualmente preside a Empresa Mineira de Comunicação


postado em 17/01/2018 10:25 / atualizado em 17/01/2018 14:58

(foto: Rafael Motta/ Divulgação)
(foto: Rafael Motta/ Divulgação)
O Hospital Mater Dei confirmou, por meio de boletim médico, o diagnóstico de febre amarela do músico e compositor Flávio Henrique, de 49 anos. Ele segue internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do hospital, em Belo Horizonte. Flávio preside a Empresa Mineira de Comunicação, à qual estão vinculadas a Rede Minas e a Rádio Inconfidência.

"Informamos que o paciente Flávio Henrique Alves de Oliveira permanece internado, com quadro clínico grave, no CTI da Rede Mater Dei de Saúde com diagnóstico de febre amarela. Ele está sendo assistido pela equipe médica e recebendo os cuidados necessários", informou o coordenador do CTI Anselmo Dornas.

Por meio de nota, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) esclareceu que a investigação epidemiológica apontou que a contaminação pela doença aconteceu em uma região de sítio e matas em outro município da Grande BH. Disse, ainda, que o paciente não é vacinado. A adminsitração informou que realizou vistorias detalhadas para a retirada de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da forma urbana da doença, próximo a residência dele.

“A SMSA alerta sobre a necessidade da vacinação, principalmente para aqueles que vão viajar para áreas de sítios, chácaras e região de matas silvestres. A imunização deve ser feita 10 dias antes da viagem do deslocamento para esses locais. Uma única dose é suficiente para garantir proteção para a toda a vida. Os 152 centros de saúde de Belo Horizonte estão abastecidos com a vacina contra a febre amarela. Para facilitar o acesso da população, todos os centros de saúde vão abrir neste sábado (20/01/2018) das 8h às 17h”, finalizou a pasta.

Repercussão

 

Com a confirmação do diagnóstico e a gravidade do caso, com sérias complicações hepáticas, os amigos do músico iniciaram campanha na internet pedindo que as pessoas façam doação de sangue e orações para a saúde do músico. Amigos contaram que Flávio tem um sítio nas imediações de BH, onde pode ter contraído a doença.

A informação sobre a doença de Flávio Henrique começou a circular na segunda-feira (15) nas redes sociais, com o pedido de doação de sangue e plasma para ele. Publicados no Facebook, os posts informavam que o presidente da EMC deu entrada na última sexta-feira (12) no hospital com dores de cabeça e mal-estar. No fim de semana, ele foi transferido para o CTI.

 

Quem quiser doar sangue para Flávio Henrique deve procurar o banco da Rede Mater Dei, situado à Rua Juiz de Fora, 861, no Barro Preto, e endereçar a doação a Flávio Henrique Alves de Oliveira. Todos os tipos sanguíneos são aceitos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade