Publicidade

Estado de Minas

Após três meses, morre criança vítima de tragédia em Janaúba

Gabriel Carvalho Oliveira, de 5 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital João XXIII nesta quinta-feira


postado em 11/01/2018 14:19 / atualizado em 11/01/2018 17:20

Gabriel Carvalho Oliveira, de 5 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital João XXIII nesta quinta-feira(foto: Álbum de família)
Gabriel Carvalho Oliveira, de 5 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital João XXIII nesta quinta-feira (foto: Álbum de família)

Três meses depois da tragédia de Janaúba, no Norte de Minas, a dor da perda aumenta nas famílias dos feridos. Morreu nesta quinta-feira, a 14ª vítima do ataque criminoso na creche Gente Inocente provocado pelo vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, na manhã de 5 de outubro. Gabriel Carvalho Oliveira, de 5 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu no Hospital João XXIII. Ele estava em estado grave com 80% do corpo queimado. 

Os pais de Gabriel, que moram no Bairro Barbosa, próximo ao Bairro Rio Novo – onde a creche era situada –estão na capital desde a época da tragédia, quando o filho foi transferido para o hospital em estado grave. A Prefeitura de Janaúba informou que está tomando providências para o translado do corpo até o município, distante 570km da capital.

Devido a tragédia, outras nove crianças morreram, além das auxiliares de professora Jéssica Morgana Silva Santos, de 23, e Geni Oliveira Lopes Martins, de 63, e a educadora Heley Abreu Batista, de 43 anos, que perdeu a vida tentando salvar os seus alunos. Mais de 40 pessoas ficaram feridas no triste acontecimento, que causou comoção no Brasil e no mundo.

Creche aonde aconteceu a tragédia foi demolida(foto: Luiz Ribeiro/Da Press, 01.11.2017 )
Creche aonde aconteceu a tragédia foi demolida (foto: Luiz Ribeiro/Da Press, 01.11.2017 )
No Hospital João XXIII, continua internada uma mulher. O estado de saúde dela é estável, segundo boletim divulgado pela unidade de saúde. Uma outra criança, do sexo feminino, que recebia atendimento no local, recebeu alta no início de dezembro.

Na Santa Casa de Montes Claros, no Norte de Minas, as duas últimas crianças que estavam internadas na unidade deixaram o hospital em 11 de dezembro. As vítimas têm 4 e 5 anos e sofreram queimaduras de 2º e 3º grau pelo corpo. Elas ficaram internadas por aproximadamente dois meses.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade