Publicidade

Estado de Minas

Suspeitos de incendiarem ônibus em BH são liberados

De acordo com a Polícia Civil, não foram encontrados elementos suficientes para mantê-los presos em flagrante


postado em 03/01/2018 17:28 / atualizado em 04/01/2018 07:52

Após o incêndio no Bairro Jardim Felicidade, restou apenas o esqueleto do coletivo. Como em ações anteriores, bilhete foi deixado no local(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A.Press)
Após o incêndio no Bairro Jardim Felicidade, restou apenas o esqueleto do coletivo. Como em ações anteriores, bilhete foi deixado no local (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A.Press)
Foram liberados nesta quarta-feira o adolescente, de 17 anos, e um jovem, de 21, suspeitos de terem envolvimento com o incêndio de um ônibus da linha 1505 R (Alto dos Pinheiros/Tupi) na última terça-feira. De acordo com a Polícia Civil, não foram encontrados elementos suficientes para mantê-los presos em flagrante, embora a participação dos dois não tenha sido descartada. Eles foram ouvidos e liberados no Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA-BH).

O ônibus, queimado na Avenida Fazenda Velha, no Bairro Jardim Felicidade, Região Norte de Belo Horizonte, entrou para a estatística dos coletivos incendiados na última semana na Grande BH . Este foi o oitavo ataque e os autores deixaram um bilhete com ameaças ordenando que o comércio da região fosse fechado.

Segundo a Polícia Militar (PM), os dois suspeitos foram encontrados durante uma operação policial no bairro, por volta da 0h40. O adolescente, que foi encontrado carregando um galão de combustível vazio, disse aos policiais que havia levado o material para um amigo e indicou um rapaz que estaria envolvido na queima do ônibus. Conforme a polícia, ele disse ter recebido mensagens do suspeito no WhatsApp assumindo ter incendiado o coletivo junto a um tio.

Os policiais seguiram para a casa do jovem suspeito, que também atribuiu o crime ao parente. A viatura se encaminhou ao endereço desse homem, em outro bairro, mas ele conseguiu fugir pelos fundos do imóvel. A dupla foi levada para a Delegacia de Orientação e Proteção à Criança e Adolescente (Dopcad), mas foi liberada ainda nesta tarde.

Uma força-tarefa foi articulada entre a polícia e o governo do estado para coibir novos ataques aos ônibus. De acordo com o tenente Luciano Pires, do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam), as atenções seguem voltadas para localizar os autores dos incêndios aos ônibus. A polícia também pede que a população faça denúncias caso tenham informações sobre envolvidos pelo Disque Denúncia (181).

*Estagiário sob supervisão da subeditora Jociane Morais

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade