Publicidade

Estado de Minas

Feriado prolongado de Natal termina com 38 mortes nas estradas mineiras

A violência foi maior nas ocorrências nas estradas estaduais, onde 24 mortes foram registradas. Foram computados 399 acidentes que resultaram em 495 pessoas feridas.


postado em 27/12/2017 13:27 / atualizado em 27/12/2017 13:33

Acidente mais grave foi registrado no sábado na MGC-122, em Mato Verde, no Norte de Minas. Oito pessoas perderam a vida na batida entre três veículos(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )
Acidente mais grave foi registrado no sábado na MGC-122, em Mato Verde, no Norte de Minas. Oito pessoas perderam a vida na batida entre três veículos (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )

Minas Gerais teve mais um feriado sangrento nas rodovias. Balanço divulgado pelas polícias Rodoviária Federal e Militar Rodoviária mostram que 38 pessoas perderam a vida de sexta-feira até o fim de segunda-feira no recesso de Natal. A violência foi maior nas ocorrências nas estradas estaduais, onde 24 mortes foram registradas. Foram computados 399 acidentes que resultaram em 495 pessoas feridas.


De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), de 0h de sexta-feira até 23h59 de segunda-feira, foram registrados 209 ocorrências de acidentes, sendo 125 com pessoas feridas e outras 14 que resultaram em morte. Foram 294 feridos e 24 mortes. Foram 30.160 veículos fiscalizados e 1.946 testes do bafômetro realizados. A ação resultou na prisão de 29 motoristas por embriaguez ao volante. Também foram recolhidas 130 Carteiras Nacional de Habilitação (CNH), 325 motoristas inabilitados autuados e a prisão de 72 pessoas por outros crimes. O excesso de velocidade também foi combatido com uso de radares. Eles registraram 1.689 imagens.


A ocorrência mais grave registrada no estado durante o recesso de Natal foi em uma estrada estadual. Na tarde de sábado, a batida entre um ônibus, uma cegonheira e uma caminhonete deixou oito pessoas mortas na MGC-122, em Mato Verde, na Região Norte de Minas Gerais. Os veículos se incendiaram no acidente. Sete vítimas morreram carbonizadas e outra no hospital da cidade.



O acidente aconteceu por volta das 13h no trecho entre as cidades de Porteirinha e Mato Verde. Segundo testemunhas, o veículo modelo da Ford F250 fazia uma ultrapassagem em faixa continua e acertou a lateral da carreta (cegonheira) cheia de veículos. A cegonheira saiu na lateral da pista e quando voltou, acertou o ônibus de passageiros, momento que pegou fogo.

O ônibus saiu de São Paulo com destino a Matina, cidade de 11,1 mil habitantes perto de Guanambi, no interior da Bahia. Grande parte dos passageiros era de sacoleiros. As mercadorias inflamáveis no bagageiro contribuíram para o avanco rápido das chamas. O coletivo era de uma uma empresa chamada Alicinha Turismo, de Guanambi, e, segundo testemunhas, estaria fazendo transporte clandestino de passageiros, o que ainda será investigado. O motorista do ônibus morava em Guanambi. O condutor da cegonheira seria morador de São Bernardo do Campo (SP).


Rodovias federais


Nas rodovias federais, a PRF registrou 14 mortes em acidentes. Balanço divulgado pela corporação nessa segunda-feira mostra que a imprudência tomou conta das rodovias. Metade do número de mortes no Natal teve origem em ultrapassagens irregulares. De sexta-feira a segunda, foram registrados 190 acidentes, que deixaram 201 feridos. A Operação Natal 2017 terminou com 2.047 autuações, sendo 457 por ultrapassagem, e 20 pessoas presas. Os radares aplicaram 3.384 multas por excesso de velocidade. Dos 10 acidentes que terminaram com mortes, três foram colisão frontal, com sete das 14 mortes. A imprudência pode ser vista nas condições da pista: em apenas um dos acidentes chovia, o restante estava com tempo bom.


O mais grave deles foi justamente no dia 25, quando três pessoas morreram e duas ficaram feridas num acidente entre uma carreta e um carro, que fechou por horas os dois sentidos da BR-381 em Antônio Dias, no Vale do Rio Doce. O motorista do carro saiu de Ipatinga quando, na altura do km 292, perdeu o controle da direção e bateu na carreta. Em Padre Paraíso, no Vale do Jequitinhonha, Erivelton Soares Antônio, de 39 anos, morreu depois que seu Fiat Siena com placa de Belo Horizonte saiu da pista logo depois de uma curva e bateu em uma árvore no Km 177 da BR-116.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade