Publicidade

Estado de Minas

Pai e filho são detidos com submetralhadora caseira e outras armas em Sabará

Três armas e porções de drogas foram encontradas em uma casa no Bairro Vila Esperança, onde os dois homens foram detidos


postado em 24/12/2017 22:11

Policiais montaram operação de cerco e bloqueio para localizar os suspeitos(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Policiais montaram operação de cerco e bloqueio para localizar os suspeitos (foto: Polícia Militar/Divulgação)
Uma denúncia anônima levou à apreensão de armas e drogas na noite deste domingo, véspera de Natal, em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Pai e filho, de 46 e 18 anos, foram detidos. 

De acordo com o soldado Leonardo Gonçalves Bicalho, do 61º Batalhão da Polícia Militar (PM), a denúncia dava conta que moradores do Bairro Rosário 1 que estavam em conflito com outras pessoas do local haviam se mudado para uma casa no Bairro Vila Esperança, onde vendiam drogas e armas. De posse das informações, militares montaram uma operação de cerco e bloqueio no endereço. 

O local é de difícil acesso e foi preciso entrar por uma área de vegetação. Quando os homens viram a aproximação da polícia tentaram fugir, mas acabaram detidos. Conforme o soldado Bicalho, pela janela do imóvel foi possível ver uma arma encostada na parede do quarto de um deles. 

“Durante as buscas foram localizadas três armas, uma polveira (arma longa), uma espingarda calibre 36 e uma submetralhadora artesanal calibre 380. Foi localizada também uma pequena porção de pasta base de cocaína, um pequeno tablete de maconha e várias munições do calibre da submetralhadora”, detalha o policial militar. Diante da situação, foi dada voz de prisão aos homens. 

“O filho de 18 anos foi preso cinco dias atrás com outra arma, uma garrucha calibre 22 e é suspeito de um homicídio no Rosário 1. Foi passada pela Polícia Civil a situação e, com o inquérito, já estão investigando a autoria do homicídio. O pai tem 46 anos e tem passagem por tráfico de drogas”, informou o soldado.  Ainda segundo o policial, o responsável pela denúncia disse que a submetralhadora seria vendida por R$ 3,5 mil. Os presos e o material apreendido serão encaminhados à delegacia de Polícia Civil de plantão em Sabará. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade