Publicidade

Estado de Minas

Mais duas crianças vítimas da tragédia em Janaúba morrem

Vigia ateou fogo e matou crianças em uma creche de Janaúba, Norte de Minas Gerais. Agora, são 9 mortos e 41 feridos


postado em 06/10/2017 14:36 / atualizado em 06/10/2017 15:22

Ataque aconteceu na manhã de ontem(foto: Luiz Ribeiro/EM/D.A Press)
Ataque aconteceu na manhã de ontem (foto: Luiz Ribeiro/EM/D.A Press)
Chega a oito o número de vítimas mortas na tragédia em Janaúba, no Norte de Minas, provocada pelo vigia Damião Soares dos Santos, do centro infantil Gente Inocente, que ateou fogo em várias crianças, funcionários e ao próprio corpo. No início da tarde desta sexta-feira, as autoridades confirmaram a morte de  Yasmin Medeiros Salvino, de 4 anos, e de Cecília Davina Gonçalves Dias, de 4.

Na noite de ontem, as autoridades chegaram a informar sobre a morte de Cecília Davina Gonçalves Dias, mas, na manhã desta sexta-feira, a Polícia Militar (PM) esclareceu que houve um erro de avaliação médica. Segundo a nota, "a menina, que estava em parada cardíaca, foi reanimada após sucessivas manobras de reanimação cardiopulmonar". Porém, no início da tarde desta sexta-feira, a criança faleceu no Hospital Santa Clara. Cecília teve 80% do corpo atingido pelas chamas. Yasmin Medeiros Salvino também estava internada em estado gravíssimo. Bombeiros informaram que ela teve 90% do corpo ferido. 

A tragédia resultou ainda na morte Luiz David Ferreira, Ana Clara Ferreira da Silva, Ruan Miguel Santos Silva, Juan Pablo Cruz dos Santos, todos de quatro anos, e Renan Nicolas dos Santos Silva, de 6 anos. A professora Helley Abreu Batista, de 43, também morreu. O autor do crime Damião Soares dos Santos, de 50, faleceu no Hospital Regional de Janaúba. O ataque aconteceu na manhã de ontem. 

Crime premeditado

Os primeiros levantamentos da Polícia Civil para tentar desvendar o ataque contra a creche Gente Inocente, em Janaúba, na Região Norte de Minas Gerais, nesta quinta-feira, mostram que o crime foi premeditado. Galões de combustíveis foram encontrados na casa do vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos. Segundo a corporação, era portador de doenças mentais e obcecado por crianças. Ele também pode ter escolhido a data, pois o pai do funcionário morreu exatamente há três anos. Por isso, avisou aos familiares que ''daria um presenta a todos, se matando em breve''.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade