Publicidade

Estado de Minas

Terapia chinesa oferecida no SUS leva 4 mil pessoas ao Independência

O Lian Gong traz vários alongamentos e é oferecido ao ar livre como forma de ajudar na prevenção de doenças


postado em 16/09/2017 10:36 / atualizado em 16/09/2017 11:30

Para comemorar os 10 anos da atividade, a PBH levou milhares de alunos ao Independência(foto: Paulo Filgueiras / EM / D.A.Press)
Para comemorar os 10 anos da atividade, a PBH levou milhares de alunos ao Independência (foto: Paulo Filgueiras / EM / D.A.Press)

A Arena Independência, no Horto, recebeu milhares de pessoas na manhã deste sábado (16) e não foi para o futebol. O convite foi para praticar um exercício de baixo impacto, oferecido gratuitamente, como forma de ajudar na prevenção de doenças: o

Lian Gong. O aulão foi parte de um evento de comemoração dos 10 anos de inclusão da atividade no Sistema Único de Saúde (SUS-BH).

A prática corporal chinesa, que nasceu na década de 1970 por criação de um ortopedista chinês, é oferecida pela Prefeitura de Belo Horizonte em 196 lugares na cidade. São 255 instrutores capacitados pela PBH, em parceria com Instituto Mineiro de Tai Chi e Cultura Oriental. “O Brasil é o país onde mais pessoas aderiram a essa prática e BH tem o maior público, mais de 10 mil pessoas praticando”, afirma Vânia Duarte, uma referência do programa na cidade.

Uma das responsáveis pela execução do projeto, Vânia Duarte diz que o exercício, que tem previne e trata dores no corpo. A vantagem é que ele está acessível às pessoas, por ser oferecido pelo SUS. “É uma atividade de baixo impacto, portanto, todo mundo pode fazer. O Lian Gong traz longevidade com qualidade de vida, trabalha o corpo, a mente e as emoções. Também ajuda na socialização das pessoas, porque é uma prática oferecida em locais abertos para haver essa integração”, diz.

A ginástica é oferecida por profissionais da saúde, que são capacitados para instruir os alunos no horário de trabalho. A ideia é atingir a população que está sempre procurando os centros de saúde com alguma queixa. “Fizemos uma pesquisa e as pessoas melhoraram as dores no corpo e diminuíram o uso de medicamentos. É uma prática de promoção da saúde inserida no Ministério da Saúde desde 2007”, comemora Vânia.

Os exercícios do Lian Gong são divididos em três etapas: parte anterior, posterior e I Qi Gong, sendo que cada uma delas tem 18 movimentos harmoniosos para tratar partes específicas do corpo. Há exercícios para prevenir e tratar dores no pescoço, ombros, costas, lombar e pernas. Na sequência são passados movimentos para as articulações, extremidades, tendões e funções de órgãos internos. Na última etapa os exercícios ajudam a potencializar funções do coração e pulmão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade