Publicidade

Estado de Minas

Cabo da PM baleado por sargento da Rotam em BH segue internado

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), os dois se envolveram em uma briga de trânsito no Bairro Minas Caixa, na Região de Venda Nova


postado em 09/09/2017 08:31

Segue internado no Hospital de Pronto-socorro Risoleta Neves, em Venda Nova, o cabo da Polícia Militar (PM) que foi baleado por um sargento do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitana (Rotam) durante uma briga de trânsito em Belo Horizonte. O policial foi atingido no ombro. Ele ainda não tem previsão de alta. Segundo informações da assessoria de imprensa da unidade de saúde, o cabo não corre risco de morrer. A saúde do dele é estável.

O desentendimento aconteceu no início da noite de ontem na Rua Edgar Torres, próximo ao número 615, no Bairro Minas Caixa. “O sargento estava em uma venda para comprar alguns produtos. Enquanto fazia compras, o dono do estabelecimento o alertou que um veículo tinha batido no dele. Neste momento, o militar saiu e foi ver o que estava acontecendo”, explicou o major Flávio Santiago, chefe da sala de imprensa da PM.

Ao chegar no lado de fora, segundo o major, o sargento viu um outro veículo em movimento e abordou o motorista. “Neste momento, há um desentendimento entre os dois. O cabo desceu do carro e os dois discutiram. Em seguida, ele retorna para o veículo e tira uma arma. O sargento efetua dois disparos em defesa da vida dele”, comenta Santiago.

O cabo foi atingido no ombro. Depois dos disparos, ainda de acordo com o chefe da sala de imprensa da PM, os dois se apresentaram como militar. Diante disso, o sargento acionou o 190 e viaturas da região socorreram o policial ferido para o Hospital de Pronto-Socorro Risoleta Neves, que fica na região de Venda Nova.

O sargento da Rotam foi preso em flagrante e encaminhado para o batalhão onde vai ficar às disposição da Justiça. “A corregedoria da Polícia Militar acompanha em loco e já iniciou as investigações pelo fato”, comentou Flávio Santiago.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade