Publicidade

Estado de Minas

Quadrilha ataca banco e troca tiros com a PM em cidade do Sul de Minas

Esse foi o quinto ataque a banco registrado em três dias em municípios da região. Criminosos fugiram e ainda não foram encontrados


postado em 07/09/2017 11:41 / atualizado em 07/09/2017 12:55

A onda de ataques a bancos em cidades da Região Sul de Minas Gerais continuam. Mais uma agência foi explodida por criminosos fortemente armados. Desta vez, a ação aconteceu em Monte Sião. A Polícia Militar (PM) tentou impedir o crime e trocou tiros com os bandidos, que fugiram e ainda não foram encontrados. Somente nos últimos três dias, cinco municípios tiveram ocorrências idênticas.

O último ataque aconteceu nesta madrugada. De acordo com a PM, criminosos armados chegaram em Monte Sião por volta das 3h30. Eles foram até a agência do Banco do Brasil e explodiram os caixas eletrônicos. Os militares tentaram impedir o crime e trocaram tiros com o bando. Ninguém ficou ferido. Os integrantes da quadrilha fugiram e ainda não foram encontrados.

A perícia da Polícia Civil é aguardada no local para iniciar os trabalhos de investigação. A agência ficou destruída com o impacto da explosão. A PM faz levantamentos para identificar o número de criminosos que participaram do crime. Não há informações da quantia levada.

Nessa quarta-feira, uma cidade vizinha a Monte Sião que foi atacada. Aproximadamente 20 criminosos chegaram em Jacutinga, distante 22 quilômetros do município, em seis carros. Eles explodiram os caixas eletrônicos de duas agências. Diversos tiros foram disparados pelo bando, o que amedrontou os moradores. Foram apreendidas diversas cápsulas de calibre 762, 556 e 9 milímetros próximo às agências. Ninguém foi preso.  


(foto: Reprodução/ Internet/ Facebook )
(foto: Reprodução/ Internet/ Facebook )
Ainda não há informações se as ações nas duas cidades foram cometidas pela mesma quadrilha.

Ataques em série


Desde a última terça-feira, moradores de cidades do Sul de Minas sofrem com quadrilhas especializadas em ataques a banco. Foram registrados cinco ocorrências do crime, incluindo os casos de Monte Sião e Jacutinga. O primeiro deles foi em Itanhandu. Os criminosos chegaram na cidade por volta das 4h. Um grupo de aproximadamente oito homens participaram da ação. Segundo a Polícia Militar (PM), os criminosos chegaram a fazer reféns. O grupo usou artefatos para explodir os caixas. Em seguida, fugiram para zona rural da cidade.

Outro ataque aconteceu em Campos Gerais. Mais de 10 integrantes de uma quadrilha participaram do assalto. Eles chegaram na cidade por volta das 3h. Segundo a PM, foram até uma agência do Bradesco e não conseguiram arrombar o caixa. Depois, seguiram até a Caixa Econômica Federal, onde explodiram os terminais. Nesta segunda ação, a PM já tinha sido acionada e conseguiu evitar o roubo. Houve troca de tiros. Os criminosos fugiram do local e ainda não foram encontrados. Ninguém ficou ferido. Cápsulas calibre 12 e 9 milímetros foram apreendidas, o que indica o uso de armas longas pela organização criminosa.

Outra cidade que sofreu com a ação criminosa foi São Pedro da União. Uma quadrilha de aproximadamente 10 homens explodiram caixas eletrônicos do Banco do Brasil. Segundo a PM, os criminosos fugiram e ainda não foram encontrados. O bando também utilizou armas longas no ataque.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade