Publicidade

Estado de Minas

Quadrilhas armadas explodem bancos e trocam tiros com a PM em duas cidades de Minas

Em Jacutinga, no Sul do estado, 20 criminosos, que eram combatidos por 18 policiais, estiveram na ação que atingiu duas agências nesta madrugada


postado em 06/09/2017 12:49 / atualizado em 06/09/2017 20:29


Quadrilhas armadas causaram terror em duas cidades mineiras durante a madrugada desta quarta-feira. Municípios do Triângulo e Sul Mineiro registraram explosões de caixas eletrônicos e, nas duas ocorrências, os criminosos conseguiram fugir depois de trocarem tiros com a Polícia Militar. 

Nas duas ocorrências, os bancos foram destruídos e munições de grosso calibre encontradas próximo aos terminais.

Jacutinga

 
(foto: Polícia Militar/ Divulgação )
(foto: Polícia Militar/ Divulgação )
Combatidos por 18 policias militares, 20 criminosos, distribuídos em seis carros, explodiram caixas eletrônicos de duas agências bancárias de Jacutinga, no Sul de Minas Gerais, na madrugada desta quarta-feira.

De acordo com as informações do tenente Sérgio Alves de Oliveira, comadante do 3º Pelotão da 12ª Cia. da Polícia Militar, o grupo chegou a cidade por volta das 2h50 e arrombou as portas do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. 

Explosivos foram detonados dentro dos terminais e, segundo o tenente, diversos tiros foram disparados. Ainda não há informações sobre a quantidade de dinheiro que foi levada das agências. Os criminosos fugiram e chegaram a trocar tiros com militares antes de deixar a cidade. 

Nesta manhã, a área dos bancos está isolada e o militar informou que foram encontradas diversas munições de calibre 762, 556 e 9 milímetros próximo às agências. O circuito interno de segurança dos bancos captou imagens e áudios da ação criminosa, que serão usados na investigação. 

A principal suspeita da Polícia Militar é que o bando seja de São Paulo. As companhias da PM de Ouro Fino foram acionadas e  fazem buscas pelos criminosos. A Polícia Militar paulista também foi acionada e as investigações serão feitas pela Polícia Federal. 

(foto: Polícia Militar/ Divulgação )
(foto: Polícia Militar/ Divulgação )
"Por ser uma cidade de divisa, sofremos com ações de gangues de São Paulo e elas fazem todo um planejamento antes de agir. Elas vêm até a cidade com dois, três meses de antecedência e levantam informações sobre o efetivo da PM, quantidade de viaturas e as rotas de fuga, tendo em vista que estamos cercados de muitas estradas vicinais", destacou o tenente Sérgio Alves. 

Ainda conforme o tenente, o baixo efetivo da PM em cidades do interior de Minas Gerais contribui para a ocorrência de ataques criminosos em agências bancárias. "Nós ficamos prejudicados no combate, pois em Jacutinga, por exemplo, são só 18 policiais à disposição e cinco viaturas e isso acaba dificultando o nosso trabalho." 
(foto: Polícia Militar/ Divulgação )
(foto: Polícia Militar/ Divulgação )

Pirajuba


Em Pirajuba, no Triângulo Mineiro, uma agência bancária também foi alvo de criminosos durante a madrugada desta quarta-feira.

Segundo informações iniciais da Polícia Militar, 10 homens armados com fuzis chegaram à cidade em dois carros e explodiram uma agência da Caixa Econômica Federal durante a madrugada. Não há informações sobre a quantia de dinheiro levada do banco. 

Houve troca de tiros com policiais, mas ninguém ficou ferido. O grupo fugiu e policiais lotados em Uberlândia dão apoio nas buscas pelos criminosos. 
*Estagiário sob supervisão do subeditor Roney Garcia

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade