Publicidade

Estado de Minas

Suspeitos de tráfico internacional de drogas são presos no Centro-Oeste de MG

De acordo com a Polícia Civil, os 12 suspeitos de integrar a organização criminosa presos na Operação sem Fronteiras estariam envolvidos também em roubos


postado em 04/09/2017 19:37 / atualizado em 04/09/2017 22:47

Durante as ações policiais foram aprendidas 1,3 tonelada de droga e armas(foto: PCMG/Divulgação)
Durante as ações policiais foram aprendidas 1,3 tonelada de droga e armas (foto: PCMG/Divulgação)
Uma base do tráfico internacional de drogas foi desmontada em ação da Polícia Civil em Itaúna, a 72 quilômetros da capital, Centro-Oeste de Minas. Já são 12 presos, suspeitos de integrar a organização criminosa, que recebia carregamentos de droga do Paraguai e distribuía no estado. Cerca de 1,3 tonelada de entorpecente foi apreendida na investida policial, denominada Operação Sem fronteiras.

Na primeira etapa da operação, em 27 de julho deste ano, foram apreendidos 750 quilos de maconha em um sítio em Monte Santo de Minas, no Sul do estado, que viria para Itaúna. Na mesma ação, foi localizada uma caminhonete Nissan/Frontier roubada, abandonada em Piumhi, também Centro-Oeste mineiro. No veículo foram encontrados 472 quilos de maconha, que seriam entregue a criminosos de Betim.

A segunda fase da operação foi em 23 de agosto, em Itaúna, quando foram apreendidas certa quantidade de droga e um veículo. Também foram presos suspeitos de integrar a quadrilha. Em 28 de agosto, em continuidade aos trabalhos, os policiais civis localizaram armas e radiocomunicadores e prenderam mais suspeitos de envolvimento na organização criminosa, em Betim.

“Foi um trabalho desenvolvido com o objetivo de acompanhar uma rota de drogas oriunda do Paraguai, que passava por Ribeirão Preto (SP), com destino a Betim e Itaúna, onde eram comercializadas no varejo”, explica o delegado Wagner Pinto, que coordenou a ação policial. Segundo ele, entre os presos, estão traficantes do Citrolândia, em Betim, incluindo o chefe, conhecido por “Jiraia” e seus gerentes de bocas de fumo.

São pelo menos 12 presos na operação em Betim e Itaúna(foto: PCMG/Divulgação)
São pelo menos 12 presos na operação em Betim e Itaúna (foto: PCMG/Divulgação)
Além do tráfico de drogas, os criminosos participaram de roubos, principalmente, de veículos. “Há de se ressaltar que nesta operação foi possível apurar diversos crimes contra o patrimônio, que a quadrilha utilizava para fomentar o crime de tráfico”, destaca o delegado Arthur Vieira. Segundo ele, cerca de 20 veículos foram roubados nos últimos dois meses, entre outros bens. Os carros eram utilizados para troca em drogas.

As investigações seguem para identificar e prender outros envolvidos com o esquema de tráfico de drogas, comparsas dos 12 presos na operação. Os volumes de droga, seis veículos apreendidos com os bandidos, as armas, munições e outros objetos apreendidos usados nos crimes, estão à disposição da Justiça.

*Estagiário sob supervisão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade