Publicidade

Estado de Minas

Aplicativo 99 para carro particular irrita taxistas de Belo Horizonte

A empresa 99 lançará, este mês, o 99POP, modalidade que funciona com carros particulares e que deve acirrar a concorrência entre Uber e Cabify


postado em 02/09/2017 06:00 / atualizado em 02/09/2017 07:53

Um novo aplicativo de transporte de passageiros chegará à capital mineira. A empresa 99 lançará, este mês, o 99POP – modalidade que funciona com carros particulares e que deve acirrar a concorrência entre Uber e Cabify. Inicialmente, o app abrirá o cadastro para 5 mil motoristas e o serviço deverá estar disponível para os usuários na segunda quinzena deste mês. A empresa afirma que o valor da corrida será até 30% mais baixo que o convencional dos táxis, além prometer mais segurança ao motorista parceiro e ao passageiro. Em contrapartida, o Sindicato dos Taxistas de Belo Horizonte (Sincavir/BH) pede que taxistas cadastrados no app 99Táxi “tomem atitude”, ou seja, se descadastrem.

“O passageiro tem que ter a liberdade de escolha”, acredita Ana Carla Lopes, gerente regional de Relações Públicas da 99, que apresentou o novo aplicativo, na tarde de ontem. A primeira cidade do 99POP foi São Paulo. Agora, o serviço abrange, na Grande Belo Horizonte, Betim, Confins, Contagem, Ibirité, Lagoa Santa, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, São José da Lapa e Vespasiano. Entre os benefícios para o passageiro está a tarifa reduzida, um sistema 0800 que promete ajudar os usuários a denunciar casos de abuso e risco – o que, segundo ela, pode ser especialmente útil para mulheres vítimas de assédio sexual –, além do compartilhamento de trajeto em tempo real com terceiros. A quem pretende dirigir pelo app, segundo a empresa, esta cobrará a menor taxa do mercado, de 19,99%. “Nós temos a menor taxa do mercado para dar oportunidade ao motorista de arrecadar uma renda ainda maior. A concorrência cobra até 25% por corrida “, disse a Ana Carla Lopes, gerente Regional de Relações Públicas da 99.

Ao questionarmos se o condutor pode trabalhar com outros aplicativos, ao mesmo tempo que está ligado no 99POP, a gerente afirma: “O motorista é nosso cliente. Ele decide com quem, como e quantas horas trabalha. Não existe exclusividade, ele pode trabalhar com tantos aplicativos quiser”, afirma a representante. A chegada do novo app foi bem recebida por motoristas de aplicativos, favoráveis à concorrência. O coordenador do Movimento dos Motoristas de Aplicativos, Iori Takahashi, acredita ser uma nova oportunidade para “alavancar” o número de viagens. “Conhecemos a empresa, que já atua em outros estados, e temos certeza de que será um diferencial tanto para motoristas quanto para novos usuários da modalidade”, afirma.

Atualmente, ele presta serviço para a Uber, mas afirma que já aguardava a chegada do aplicativo para se cadastrar. “A taxa praticada é muito atrativa para os motoristas pois, em meio a diversos aumentos de gasolina e outros insumos por nós utilizados, não tivemos até hoje nenhum reajuste”, completa. Para fazer o cadastro, é necessário que o motorista inclua em sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) o Exerce Atividade Remunerada (EAR) e tenha um carro quatro portas com ar-condicionado e data de fabricação a partir de 2010. Os interessados podem ir ao Centro de Atendimento e Treinamento (CAT), que fica na Avenida João Pinheiro, 146, no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul.

PROTESTO

Já o vice-presidente do Sindicato dos Taxistas de Belo Horizonte (Sincavir/BH), João Paulo de Castro, se posicionou contrariamente à abertura de cadastro do 99POP para carros particulares e ameaçou convocar um protesto entre os prestadores de serviço do app da mesma empresa. “Se isso acontecer, o sindicato indica que todos os taxistas se desliguem do 99Táxi. Não concordamos com o aplicativo trabalhando com carros particulares nem com a atitude que o 99 está tomando”, disse Castro.

REGULAMENTAÇÃO

Em 16 de setembro, por decisão da Justiça, os motoristas dos aplicativos que oferecem serviços privados de transporte ganharam a queda de braço com os taxistas e foram autorizados a circular livremente em BH e em outras cidades mineiras, podendo também fazer viagens intermunicipais. Em protesto contra a decisão favorável aos aplicativos, taxistas prometeram fechar o trânsito diariamente. Para evitar que isso ocorresse, a PBH prometeu voltar a tentar regulamentar o setor. O prefeito Alexandre Kalil determinou a criação de uma comissão para pautar as discussões. Segundo o Sincavir, pelo menos três reuniões ocorreram até o momento.

Porém, a BHTrans informou na tarde de ontem que a publicação da decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) ocorreu no início desta semana e que “está analisando minuciosamente o acórdão e, provavelmente, na semana que vem, a empresa dará uma posição sobre este assunto.” Para a gerente Regional de Relações Públicas da 99, o processo de regulamentação é positivo. “O aplicativo está aberto para contribuir com a discussão da regulamentação do setor. Em Belo Horizonte, especificamente, queremos contribuir com essa criação das leis. Queremos trabalhar junto com a BHTrans para, assim, ser melhor para todo mundo”, completou Ana Carla Lopes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade