Publicidade

Estado de Minas

Equipes retomam combate a incêndio no Pico do Itacolomi

Fogo consome a área desde segunda-feira. Expectativa dos bombeiros é conseguir extinguir o incêndio ainda nesta manhã, antes que o calor aumente


postado em 31/08/2017 07:52 / atualizado em 31/08/2017 07:59

Fogo consome áreas de difícil acesso. Nesta manhã, bombeiros sobrevoaram o local(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Fogo consome áreas de difícil acesso. Nesta manhã, bombeiros sobrevoaram o local (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Entra no quarto dia o combate ao incêndio que consome a vegetação do Pico do Itacolomi, entre Mariana e Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais. Nesta quinta-feira, 36 pessoas participam do combate às chamas, que estão em áreas de difícil acesso.

Eles chegaram ao local antes das 7h. De acordo com o Anderson Passos, comandante do Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros (Bemad), informou que a situação no início desta manhã é favorável para a extinção do incêndio. “Nós fizemos um sobrevoo para identificar as áreas. São basicamente dois pontos de incêndio, duas linhas de incêndio, uma na região chamada Boqueirão, a outra é chamada Campinho”, informa.

“As equipes estão sendo distribuídas, estão mescladas aqui entre bombeiros militares, bombeiros civis e brigadistas particulares e voluntários também, em trios. Estão sendo dispostos lá conforme equipamentos disponíveis, as dificuldades da área, e as habilidades para poder fazer frente ao incêndio”, detalha o major passos.

Equipe composta por 36 pessoas atua no combate às chamas nesta quinta-feira(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Equipe composta por 36 pessoas atua no combate às chamas nesta quinta-feira (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
“Nosso objetivo é tentar extinguir ainda com o sol mais brando, até as 10h”, esclarece o militar. “Então, nosso esforço inicial é para tentar concentrar na região chamada de Boqueirão, onde tem o foco mais complicado, para que a gente possa adiantar bastante esse combate aí. A perspectiva no momento é favorável”, finalizou o major Passos.

Na tarde passada, os bombeiros e brigadistas chegaram a controlar o fogo, porém, uma nova linha surgiu em outro ponto, de maneira criminosa, e segue descontrolada. A estimativa é que mais de 10 hectares de vegetação tenham sido destruídos até quinta-feira.  As chamas foram detectadas no parque por volta das 7h de segunda-feira. O incêndio se espalhou por uma área de acesso difícil, o que complicou a ação dos brigadistas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade