Publicidade

Estado de Minas

Polícia Civil começa a investigar ataque a caminhões de lixo em BH

Em ações consecutivas, encapuzados atearam fogo a dois veículos de coleta. Investigadores desconhecem motivação


postado em 24/08/2017 06:00 / atualizado em 24/08/2017 08:08

Ver galeria . 8 Fotos Três homens são suspeitos de atear fogo em dois veículos que prestam serviços para a SLU na capital mineira; Bombeiros ainda atuam nesta manhã no Bairro Alto dos CaiçarasJair Amaral: EM/DA Press
Três homens são suspeitos de atear fogo em dois veículos que prestam serviços para a SLU na capital mineira; Bombeiros ainda atuam nesta manhã no Bairro Alto dos Caiçaras (foto: Jair Amaral: EM/DA Press )
Uma nova modalidade de ataque com fogo contra veículos desafia a polícia, que abriu ontem inquérito para apurar incêndios criminosos em dois caminhões de coleta lixo ontem, em regiões diferentes de Belo Horizonte. Os garis e motoristas foram abordados por homens armados e encapuzados que usaram combustível para espalhar as chamas nos veículos. Ninguém ficou ferido nas ações, que aconteceram nos bairros Alto Caiçara e São Cristóvão, localizados em áreas próximas na Região Noroeste da capital. Em uma das delas, o fogo se espalhou rapidamente e ainda atingiram dois veículos que estavam na garagem de um prédio. A motivação dos atos de vandalismo ainda estão sendo investigadas.

A primeira ocorrência aconteceu por volta das 2h20, na Rua Doutor Balsa Coelho, próximo ao número 17, no Bairro Alto Caiçara. Os garis e o motorista do caminhão de coleta de lixo afirmaram que passavam pela via quando dois homens encapuzados e armados esperavam próximo aos sacos plásticos. Eles ameaçaram os trabalhadores, jogaram combustível no veículo e, em seguida, atearam fogo. Os criminosos fugiram em um Uno prata e não foram encontrados.


Aproximadamente 15 minutos depois outro caminhão, da mesma empresa, foi abordado na Rua Carátia, no Bairro São Cristóvão, próximo à Pedreira Padro Lopes. De acordo com a Polícia Militar, o crime pode ter sido cometido pelos mesmos criminosos. Testemunhas contaram que três homens, também encapuzados, renderam o motorista e espalharam combustível no veículo. Em seguida, atearam fogo e fugiram.

Nessa última ocorrência, as chamas tomaram grandes proporções. O fogo atingiu a rede elétrica e pontos telefônicos. Depois, passou para a garagem de um prédio, onde interruptores foram destruídos. Um Uno e um Onix que estavam no imóvel foram atingidos. Militares do Corpo de Bombeiros combateram os dois incêndios.

Caminhões de lixo foram incendiados no Alto Caiçaras e na região da Pedreira Prado Lopes(foto: Reprodução internet/Google Maps)
Caminhões de lixo foram incendiados no Alto Caiçaras e na região da Pedreira Prado Lopes (foto: Reprodução internet/Google Maps)
A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) afirmou que nenhum gari ficou ferido. Mas que a coleta de lixo foi afetada no início da manhã. Durante o dia, o serviço foi normalizado. Ainda conforme a SLU, os veículos pertencem a uma empresa terceirizada contratada pela Prefeitura de Belo Horizonte.

A Polícia Civil informou que inquéritos já foram abertos para investigar os dois casos. O incêndio no Alto Caiçara ficará a cargo do delegado Daniel Amâncio, da Delegacia Noroeste. Já o do Bairro São Cristóvão, com o delegado Thiago Pacheco, da 1ª Delegacia Leste. Não informações se as duas ações têm ligação. A motivação também é desconhecida.

A queima dos caminhões de coleta de lixo é um novo desafio para a polícia. Em atos de retaliação contra as forças de segurança, normalmente ligados a ações de combate ao tráfico de drogas ou devido a mortes durante operações policiais, criminosos costumam promover queima de ônibus. Somente neste ano, de janeiro a julho, foram 16 coletivos incendiados, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra).

MAIS FOGO A Polícia Civil também investiga as causas do incêndio em dois carros que estavam estacionados em frente a uma casa na Rua Tupã, no Bairro Nova Cintra, Região Oeste de BH. O dono do veículo afirmou que suspeita que o ato tenha sido criminoso, porém não soube explicar os motivos. O Corpo de Bombeiros foi acionado e debelou as chamas que consumiram um Monza e um Astra.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade