Publicidade

Estado de Minas

Veado-catingueiro e filhotes de coruja são resgatados em Uberlândia

Animais silvestres foram capturados por militares da Polícia de Meio Ambiente e levados para atendimento no Setor de Animais Silvestres da Universidade Federal de Uberlândia


postado em 15/08/2017 20:04 / atualizado em 15/08/2017 21:22

A fêmea do veado foi capturada, depois e sedada, e recebeu os cuidados veterinários(foto: PMMG/Divulgação)
A fêmea do veado foi capturada, depois e sedada, e recebeu os cuidados veterinários (foto: PMMG/Divulgação)

Policiais de Meio Ambiente de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, tiveram uma terça-feira movimentada com resgate de animais silvestres na cidade. À tarde, os militares a 9ª Companhia foram chamados para resgatar um veado que ficou preso na tela da cerca de uma chácara, distante 20 quilômetros da área urbana.

Com apoio de médicos veterinários do Setor de Animais Silvestres da Universidade Federal de Uberlândia, os policiais resgataram a fêmea de veado-catingueiro, que apresentava escoriações na cabeça e pelo corpo. O animal ficou preso entre dois alambrados e estava acuado, o que pode gerar perigo para pessoas e também para ele.

Animal apresentava escoriações na cabeça(foto: PMMG/Divulgação)
Animal apresentava escoriações na cabeça (foto: PMMG/Divulgação)

Para preservar a vida do veado e evitar o estresse de captura, que poderia resultar em óbito do animal no local, os médicos veterinários decidiram sedá-lo. Só então foi realizado o procedimento de retirada da cerca em que estava preso.

O veado foi levado para o Setor de Animais Silvestres /UFU para avaliação e tratamento dos ferimentos. O veado-catingueiro é um cervídeo de pequeno porte, que pesa entre 11 e 25 kg. Mede entre 85 a 105 cm de comprimento e tem entre 50 e 65 centímetros de altura da cernelha. São animais geralmente diurnos e solitários, mas podem formar pequenos grupos em período de escassez de alimentos.

Pela manhã, uma equipe da Polícia de Meio Ambiente estiveram no Bairro Morada Nova, Oeste de Uberlândia, onde um morador havia encontrado no quintal de sua casa duas aves silvestres. Ao chegar ao local os militares constataram que se tratavam de dois filhotes de coruja suindara, também conhecida como coruja-das-torres ou coruja-da-igreja.

Filhotes de coruja estavam em um imóvel na área urbana de Uberlândia(foto: PMMG/Divulgação)
Filhotes de coruja estavam em um imóvel na área urbana de Uberlândia (foto: PMMG/Divulgação)

Por se tratarem de filhotes, elas foram encaminhadas para o setor de Animais Silvestres da Universidade Federal de Uberlândia para avaliação e receber os cuidados necessários até que possam ser soltas na natureza.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade