Publicidade

Estado de Minas

PM encontra 300 tambores de carga tóxica abandonadas em zona rural

Origem da carga está sendo investigada; há suspeita de que carreta que transportava o produto foi roubada e a carga, abandonada. Metacrilato de metila pode provocar irritação de órgãos e queimadura


postado em 11/08/2017 07:47 / atualizado em 11/08/2017 09:08

Ver galeria . 10 Fotos PM encontra 300 tambores de produto tóxico abandonadosPMMAmb/Divulgação
PM encontra 300 tambores de produto tóxico abandonados (foto: PMMAmb/Divulgação )

Cerca de 300 tambores de um produto tóxico e inflamável foi encontrado pela Polícia Militar do Meio Ambiente na zona rural de Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha.

A origem da carga já está sendo investigada pela Polícia Civil. Há uma suspeita de que os tambores possam ter sido abandonados depois do roubo da carreta que transportava o material.

(foto: PMMAmb/Divulgação)
(foto: PMMAmb/Divulgação)
O selo nos tambores indica que o conteúdo é metacrilato de metila, produto tóxico e inflamável, semelhante à acetona e ao etanol.

Aparentemente, os tambores não foram danificados, mas o alerta é de que qualquer vazamento necessita de atenção. Uma fagulha durante o manuseio do conteúdo, por exemplo, tem risco de incêndio.

Quando está em forma de vapor, o metacrilato de metila pode provocar em quem tiver contato com o vapor irritação nos olhos, nariz e garganta. Se for inalado, tontura, dor de cabeça, dificuldade respiratória e até perda de consciência. No formato líquido, o produto irrita a pele, queima os olhos e pode provocar graves sequelas se for ingerido.

A secretaria de estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) foi notificada.

O fabricante foi identificado pela polícia e deve retirar o produto neste sábado, com acompanhamento do Corpo de Bombeiros e do Batalhão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres (Bemad), que farão a segurança durante o trabalho.

Aguarde novas informações

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade