Publicidade

Estado de Minas

Integrantes de quadrilha que assaltou fazendas e fez reféns são presos em Minas

Grupo atacou pelo menos três propriedades rurais em julho deste ano. Dois suspeitos já tinham sido detidos no dia do crime e outros dois foram encontrados na sexta-feira


postado em 07/08/2017 14:04 / atualizado em 07/08/2017 21:29

Os dois homens foram presos na última sexta-feira e reconhecidos pelas vítimas(foto: Polícia Civil / Divulgação)
Os dois homens foram presos na última sexta-feira e reconhecidos pelas vítimas (foto: Polícia Civil / Divulgação)

Integrantes de uma quadrilha que provocou terror entre   moradores e funcionários de três fazendas no Triângulo Mineiro em julho deste ano foram presos pela Polícia Civil. No dia do crime, o grupo fez pessoas reféns por aproximadamente sete horas. A Polícia Militar (PM) montou uma grande operação e houve troca de tiros com os criminosos. Dois envolvidos, sendo um adolescente de 17 anos, foram detidos. Outros dois fugiram e acabaram presos na última sexta-feira durante cumprimento de mandado de prisão.

A ação dos criminosos provocou pânico na zona rural de cidades do Triângulo. De acordo com a Polícia Civil, o primeiro assalto ocorreu em Araguari, por volta das 8h. Armados, eles renderam as vítimas e fugiram com vários objetos e um Fiat Uno branco. Um homem de 26 anos foi feito refém e levando por eles no veículo até Uberlândia.

O grupo chegou à zona rural do município no início da tarde. Um funcionário da segunda fazenda chamou a polícia após ver os criminosos chegarem no Uno rendendo o dono do imóvel, que tem 73 anos, e um funcionário de 44. Eles agrediram e ameaçaram as vítimas, que foram colocadas em uma caminhonete Hilux, de propriedade da fazenda, e levadas para outra propriedade rural.

Nesta última fazenda, os bandidos renderam três pessoas, sendo duas mulheres de 54 e 77 anos – esta última, cadeirante – e um homem de 53. Todos foram amarrados e trancados no banheiro, enquanto os criminosos pegavam diversos objetos. A polícia cercou o local e houve troca de tiros, mas ninguém ficou ferido. Os bandidos voltaram para dentro do imóvel e mantiveram as seis pessoas reféns.

A negociação para libertação dos reféns mobilizou muitos policiais. Além das viaturas, um helicóptero da PM foi encaminhado ao local. Segundo a polícia, um negociador e policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), de Belo Horizonte, foram até Uberlândia para dar apoio. Os reféns foram liberados depois de sete horas.

Dois dos criminosos foram detidos. Foram apreendidas três armas, sendo um revólver calibre 22, uma pistola 380 e uma escopeta calibre 36, registrou a Polícia Militar. Entre os objetos roubados das fazendas estão ferramentas, munição, armas, R$ 307 em dinheiro, além dos veículos.

As investigações continuaram para encontrar os outros dois criminosos que conseguiram fugir. Na última sexta-feira, uma equipe do delegado Hugo Leonardo Marques de Jesus, responsável pelo inquérito, localizou os dois suspeitos. Segundo a Polícia Civil, um deles confessou o crime. As vítimas os reconheceram como membros da quadrilha.

 

(RG) 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade