Publicidade

Estado de Minas

Quadrilha é presa suspeita de golpes em caixas eletrônicos de shopping de BH

Grupo colocava uma espécie de chupa-cabra no compartimento onde são inseridos os cartões magnéticos para prenderem os objetos nos terminais


postado em 03/08/2017 10:40

Doze pessoas foram presas suspeitas de integrarem uma quadrilha que praticava o golpe do chupa-cabra em caixas eletrônicos de um shopping do Bairro Caiçara, Região Noroeste de Belo Horizonte na noite dessa quinta-feira dentro do centro comercial. Dentre os detidos, estão cinco mulheres e sete homens. Uma das presas, estava com tornozeleira eletrônica.

Segundo informações da Polícia Militar, um segurança do shopping acionou a corporação, após desconfiar da atitude do grupo que utilizava, com frequência, os caixas eletrônicos do local, sempre tentando tapar a o foco de registro das câmeras. 

Em uma das filmagens dos aparelhos, porém, o segurança disse a PM que viu Marcele Santos Torres, de 22 anos, oferecendo ajuda a uma idosa, de 60 anos, que alegava ter problemas com o cartão magnético preso na máquina. Marcele, segundo informações do boletim de ocorrências, deu um celular para a idosa conversar com Glauber Ferreira Silva, de 34 anos, que integrava a quadrilha e se passava por um atendente bancário. 

Conforme a PM, durante a ligação foram colhidas todas as informações relevantes à conta e a idosa foi orientada por Glauber a procurar um segurança do shopping. Quando a mulher se ausentou do terminal, Marcele teria acessado a conta com as informações conseguidas através da ligação e tentado, sem sucesso, fazer uma transação bancária para a conta dos demais integrantes da quadrilha. 

Ainda segundo informações do boletim de ocorrências, quando a idosa retornou ao local com o segurança, a mulher não estava mais próxima ao caixa eletrônico, mas o cartão magnético seguia preso na máquina. O segurança percebeu que algo estava prendendo o objeto dentro do caixa eletrônico e conseguiu retirá-lo do local. 

De acordo com a PM, o aparelho era semelhante a um chupa-cabra, utilizado para prender os cartões dentro de caixas eletrônicos. Todos os envolvidos foram identificados e localizados na praça de alimentação do shopping. Segundo a corporação, todos negaram a possibilidade do golpe e afirmaram que estavam no local, a pedido de Marcele Santos, Poliana Vieira Araújo, de 25 anos e Nívea Santana Lopes, de 28. 

O trio teria dito aos homens e às outras mulheres que participavam da ação, segundo a PM, que receberiam uma quantia para estarem lá, caso emprestassem as contas bancárias de cada um para transações bancárias. 

Ainda segunda relatos de um policial, Nívea Santa estava com tornozeleira eletrônica e possui mandado de prisão em aberto, além de histórico criminal por crimes como porte ilegal de armas, formação de quadrilha, roubo a mão armada, receptação e adulteração de veículos. A mulher é suspeita de chefiar o bando e de negociar com todos os integrantes.

Todos os doze suspeitos foram encaminhados para a Central de Flagrantes 4 (Ceflan) da Polícia Civil. 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade