Publicidade

Estado de Minas

Festival em BH promove degustação dos melhores queijos de Minas

Os melhores queijos artesanais das sete regiões produtoras do estado, alguns premiados internacionalmente, podem ser degustados até este domingo (30) em evento na Serraria Souza Pinto


postado em 29/07/2017 06:00 / atualizado em 29/07/2017 07:41

Queijos do Serro, uma das regiões produtoras reconhecidas no estado: discussão sobre a regulamentação do setor está na programação do evento(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Queijos do Serro, uma das regiões produtoras reconhecidas no estado: discussão sobre a regulamentação do setor está na programação do evento (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

Neste fim de semana, os melhores queijos artesanais de Minas Gerais estão reunidos num mesmo endereço. Quem aprecia a iguaria que se tornou patrimônio cultural brasileiro não pode perder o 1º Festival do Queijo Minas Artesanal, evento inédito que vai até amanhã, na Serraria Souza Pinto, no Centro de Belo Horizonte.

O evento conta com a participação das sete regiões produtoras do estado, além de receitas de chefs de cozinha feitas com cada um dos queijos, cursos e palestras. A expectativa é que 8 mil pessoas passem pelo evento.

Este é o primeiro festival voltado exclusivamente para o queijo de minas artesanal e mostra a força que o setor tem ganho. Além de divulgar esse patrimônio mineiro, o festival vai discutir a revisão da legislação estadual sobre a iguaria.

Em vitrines especiais, o visitante poderá encontrar as iguarias premiadas em concursos no exterior, como o Salão Mundial do Queijo, na França(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Em vitrines especiais, o visitante poderá encontrar as iguarias premiadas em concursos no exterior, como o Salão Mundial do Queijo, na França (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

“O que precisa ser regulamentado é o tempo de maturação que cada região necessita para oferecer segurança ao consumidor, além do uso dos fungos que passaram a fazer parte da produção”, explica o superintendente técnico da Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), Altino Rodrigues Neto.

Outra discussão em curso diz respeito à legislação federal, que ainda representa um entrave para a comercialização do queijo de minas fora das divisas do estado.

Para que o queijo seja considerado minas artesanal, a produção deve ser feita com leite cru, não pasteurizado, sadio, integral e recém-ordenhado. O processo tem que seguir normas de qualidade específicas.

Com queijos premiados no mundo inteiro, as sete regiões produtoras participam do evento, que começou ontem. São elas: Canastra, Araxá, Campo das Vertentes, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.

Os queijos têm características próprias, que dão a eles uma identidade regional, em função da altitude, temperatura, tipo de solo, pastagens e umidade do ar. Cada aspecto resulta num sabor e aroma específicos, que também variam conforme o tempo de cura.

Além da degustação e venda dos queijos de diversas associações e produtores, o festival conta com programação extensa em torno da iguaria. Chefs de cozinha vão preparar receitas com queijos de cada uma das sete regiões.

Em cursos e palestras, interessados poderão conhecer a forma correta de conversação, manuseio, corte e harmonização do produto. O evento contará também com produtores de cerveja, vinhos, café, azeites, entre outros produtos que vão bem com o queijo.

Também ocorrerá no festival a escolha popular do Melhor Queijo do Festival. A iniciativa é uma realização da Faemg e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Entre os produtores presentes, a expectativa é grande em relação ao público. Guilherme Henrique Silva, sexta geração de produtores do queijo canastra, de São Roque de Minas, Centro-Oeste do estado, espera que o evento atraia não só o consumidor final, mas também comerciantes do setor.

Ele é um dos nove mineiros premiados no Salão Mundial do Queijo (Mondial du Fromage et des Produits Laitiers), realizado na França no mês passado.

“É uma oportunidade única para os belo-horizontinos, os mineiros e as pessoas de todo o Brasil degustarem em um só lugar queijos artesanais das sete regiões produtoras do estado. É também uma oportunidade de negócios, num evento aberto ao público em geral, para divulgar esse produto, reconhecido como patrimônio cultural imaterial brasileiro”, assinalou.

 

1º Festival do Queijo Minas Artesanal

Serraria Souza Pinto
Avenida Assis Chateuabriand, 809, Centro
Hoje, das 12h às 22h, e, domingo, das 10h às 18h.
Ingressos: R$ 10 (inteira) ou R$ 5 (meia)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade